Cristiano Ronaldo deu uma entrevista muito reveladora à revista France Football. O craque português, de 33 anos, falou de vários temas e nem se esqueceu de incluir o nome do seu maior rival, Leo Messi. No entanto, desta vez, Cristiano referiu-se a Messi para se distanciar, junto com o argentino, face a todos os outros jogadores. Para o atacante da Juventus, os dois jogadores, agora em campeonatos diferentes, estão num nível acima dos outros futebolistas, até porque ninguém se manteve tantos anos como eles os dois ao mais alto nível.

Ronaldo nomeou os candidatos à Bola de Ouro

A revista France Football vai entregar, brevemente, a Bola de Ouro de 2018 e Cristiano Ronaldo volta a estar entre os favoritos ao prémio.

O craque português já conquistou cinco Bolas de Ouro, mas não fecha a porta à possibilidade de ganhar uma sexta. O jogador disse à France Football que não vive obcecado com o prémio, mas admite que gostaria muito de vencer mais um galardão.

Questionado sobre os outros candidatos, Cristiano deixou, no entanto, bem marcada a sua opinião. Por muito que ele acredite que jogadores como Mohamed Salah, Luka Modric, Antoine Griezmann, Raphael Varane ou Kylian Mbappé possam ganhar este prémio, o jogador separa-os a todos do seu nível e do de Messi.

"Quantos jogadores conseguem estar ao mais alto nível por mais de dez anos? Contam-se com os dedos de uma mão, bem, digamos que há apenas dois: o Messi e eu", disse o jogador português.

A decisão de mudar aos 33 anos

Ronaldo revelou ainda que não é qualquer jogador que consegue fazer o que ele fez, este ano, ao mudar-se para a Juventus, depois de nove temporadas em Madrid.

Os melhores vídeos do dia

"Aos 33 anos, nenhum jogador vai de um grande clube para outro por 100 milhões de euros. Na minha idade, e digo isto com respeito por quem o faz, vão para a China, Índia ou Emirados, e terminam a carreira lá num nível menos elevado", afirmou o craque, em declarações à France Footbal.

No entanto, não foi essa a decisão de Cristiano que se mudou para a Juventus, e que se mantém num nível muito alto de competição, naquilo que ele considera um desafio entusiasmante.

"Há quem gostaria que fosse o fim de uma era, mas não é, eu continuo aqui e vou continuar por mais 4, 5, 6 anos, quem sabe", assumiu o jogador, que ainda vê muito longe o seu final de carreira.

Cristiano sente-se um 'jogador diferente'

É também por isto que Cristiano Ronaldo se sente um "jogador diferente" e conta que sente orgulho por isso, e talvez seja essa diferença dele para outros jogadores que o fazem manter-se "no topo da montanha há doze anos", como o próprio referiu. "Sinto-me orgulhoso por ser diferente, um jogador diferente, uma pessoa diferente e com um cérebro diferente", disse o jogador sobre a sua personalidade forte, que na opinião de muitos, o elevam ainda mais.