Cristiano Ronaldo transferiu-se para a Juventus nesta temporada, num negócio completamente inesperado. Poucas pessoas poderiam imaginar que o internacional português, de 33 anos, iria deixar o Real Madrid pelo futebol italiano, ao fim de nove temporadas. No entanto, o que aconteceu este ano já poderia ter sucedido um ano antes, com a diferença que o destino poderia ter sido o AC Milan. A revelação foi feita pelo ex-administrador delegado do futebol do clube de Milão, Marco Fassone, ao jornal Il Sole 24ore.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal news

O responsável contou que chegaram a reunir com o empresário de Ronaldo, o também português Jorge Mendes, numa altura em que Cristiano já queria deixar o Real Madrid.

Milan tentou contratar Cristiano Ronaldo

O AC Milan ponderou a possibilidade de contratar Cristiano Ronaldo, quando soube que o jogador estava disposto a deixar o Real Madrid.

Tudo aconteceu no verão de 2017 e uma reunião poderia ter mudado o futuro de Cristiano, que está agora a brilhar no campeão italiano, a Juventus.

Marco Fassone admitiu que houve uma reunião entre os responsáveis do AC Milan e Jorge Mendes, para uma possível transferência. No entanto, coube ao ex-administrador delegado do Milan a tarefa de convencer o presidente do clube a recuar na opção, uma vez que não seria viável para o clube em termos financeiros.

Presidente do Milan queria Ronaldo

O então dono do AC Milan, Li Yonghong, um empresário chinês, estaria desesperado para fazer de Ronaldo a jóia da coroa do futebol do clube. O empresário via o jogador como o rosto do futebol do clube no mercado chinês e já imaginava o sucesso e benefícios que isso traria ao seu clube.

O mediatismo de Cristiano Ronaldo seria uma grande jogada em termos de influência sobre o mercado chinês.

Os melhores vídeos do dia

E Yonghong manteve as suas esperanças de levar Cristiano Ronaldo para San Siro. No entanto, Marco Fassone admite que foi ele quem teve que dizer ao dono do Milan para "desistir do sonho".

"É verdade, Li Yonghong queria Cristiano Ronaldo em Milão e o jogador queria sair de Madrid. Nós reunimos em julho de 2017 com o seu agente, Jorge Mendes, para sabermos dos custos e da sua disponibilidade", revelou o ex-administrador delegado do futebol do clube milanês.

'Ronaldo era muito caro'

No entanto, apesar da reunião, a decisão final foi a de não avançar para a contratação. Fassone conta que convenceu Li Yonghong a desistir dessa ideia, porque "Ronaldo era muito caro". Fassone temeu que essa transferência significasse a ruína das contas do AC Milan e, por isso, eles acabaram por abdicar da ideia.

A verdade é que Cristiano Ronaldo acabou mesmo por sair do Real, mas somente um ano depois. O jogador de 33 anos anunciou a sua saída depois do campeonato do mundo, numa transferência que passou os 100 milhões de euros e que levou Ronaldo para a Serie A italiana, onde está a brilhar nesta temporada.