Vicente Del Bosque é um dos mais reconhecidos treinadores do futebol espanhol. Com passagens de grande sucesso pela seleção espanhola e pelo Real Madrid, o ex-treinador surpreendeu agora com algumas declarações ao jornal espanhol Marca sobre a atualidade desportiva no país. Del Bosque mostrou a sua satisfação por ver o campeonato espanhol tão equilibrado, mas não escondeu a tristeza por saber que, este ano, os prémios de melhor jogador do mundo estão a excluir Messi. Para o ex-treinador, a ausência do argentino do Barcelona preocupa, até porque retira o "valor ao prémio".

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal news

Ex-Real Madrid estranha ausência de Messi

O antigo treinador espanhol admitiu ao jornal Marca que é "estranho" Leo Messi não ser candidato ao prémio Bola de Ouro.

Depois do argentino ter ficado de fora dos outros prémios individuais deste ano, parece que o mesmo vai suceder com a Bola de Ouro, que será entregue na próxima segunda-feira, dia 3 de dezembro.

Tudo indica que o croata do Real Madrid, Luka Modric, vai levar mais este prémio para sua casa, devendo disputar o prémio da France Football com os jogadores campeões do mundo, Varane e Mbappé, ou até Cristiano Ronaldo. Quase certa parece a ausência de Messi, que nem deverá entrar nos três finalistas deste ano, o que não acontece há mais de uma década.

Porém, para Del Bosque, esta ausência apenas desprestigia o prémio e não o astro do Barcelona que, na sua opinião, continua no topo entre os melhores do mundo. "Estou muito surpreso que Messi não esteja lá. Eu acho que o prémio perde todo o valor se ele [o Messi] não está a liderar os melhores jogadores do mundo", disse o ex-treinador espanhol, acrescentando ainda, com firmeza: "No mínimo, isso é estranho".

Os melhores vídeos do dia

Muitas críticas à Bola de Ouro

Para Del Bosque, esta ausência tira credibilidade a um prémio que pretende eleger o melhor jogador do mundo, ao longo do ano, mas que desta forma não o está a fazer, quando retira das contas um craque como Messi.

No entanto, para Del Bosque, esta nem foi a primeira vez que a Bola de Ouro errou nas suas escolhas. Na opinião do veterano espanhol, que treinou a equipa principal do Real Madrid entre 1994 e 2003, tendo sido duas vezes vencedor da Liga dos Campeões, e também a seleção espanhola, onde conquistou um Europeu e um Mundial, a Bola de Ouro já ignorou outros potenciais vencedores no passado.

"Quando vencemos o Campeonato Europeu e o Mundial, penso que teria sido bom que um jogador espanhol tivesse vencido a Bola de Ouro, mas aí não foi assim. Nós sabemos como são estes títulos", comentou Del Bosque.

Del Bosque feliz com maior competitividade da La Liga

O ex-treinador, de 67 anos, falou ainda sobre a maior competitividade da La Liga. A frente do campeonato está muito apertada, com várias equipas separadas por poucos pontos, o que dá um equilíbrio e emoção extras à competição.

"É bom que o Sevilla seja o líder", revelou Del Bosque, analisando a importância de outras equipas disputarem os primeiros lugares da classificação, e não apenas o Barcelona, Atlético e Real Madrid.