Uma revelação da Football Leaks está a abalar o mundo do futebol e parece que, nos próximos dias, serão revelados ainda mais documentos sobre escândalos do futebol mundia. Nesta sexta-feira foi revelado um esquema que liga ilegalidades de financiamento no PSG, com o conluio da UEFA. Também o Manchester City poderia estar envolvido num esquema idêntico. Os dois clubes poderiam ter defraudado as regras do fair-play financeiro com o aval dos representantes máximos da UEFA, segundo os documentos do Football Leaks. Caso se confirme, os dois clubes poderão ser expulsos da Liga dos Campeões e nomes como Neymar e Mbappé poderão estar na porta de saída.

Infantino e Platini envolvidos

Gianni Infantino, atual presidente da FIFA, também estaria envolvido neste esquema fraudulento. Na altura, em 2012, ele era secretário-geral da UEFA e poderia ter validado o contrato entre PSG e Qatar, que passava pelo financiamento de 1,8 mil milhões de euros do governo do Qatar diretamente para o clube.

Michel Platini, então presidente da UEFA, também participou desse acordo com o presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi. Este esquema viola completamente o rigor financeiro que a UEFA obriga, uma vez que é proibido alguém injetar essas quantias de dinheiro num clube, sem justificação alguma. No entanto, neste caso, foi possível com a intervenção direta da própria UEFA, que teria autorizado a ilegalidade.

Football Leaks revela artimanhas com o PSG

Os documentos revelados pela Football Leaks mostram os movimentos ilegais realizados tanto pelo PSG como pelo Manchester City, dois dos clubes mais ricos da atualidade, para poderem fintar as regras do fair play financeiro.

Os melhores vídeos do dia

Os documentos, publicados pela Mediapart, revelam o financiamento ilegal de ambas as equipes, e que só foi possível graças à proteção de Gianni Infantino, na época secretário-geral da UEFA, e Michael Platini, o presidente. Os dois negociaram de forma ilegal as fórmulas para contornar os regulamentos financeiros, em reuniões secretas, especialmente sobre a questão do valor dos contratos de patrocínio para evitarem as sanções.

Por exemplo, o PSG teria recebido ilegalmente 1,8 mil milhões de euros do governo do Qatar, e isso seria motivo mais que suficiente para serem expulsos da Liga dos Campeões. Agora, muito poderá acontecer e preveem-se graves sanções tanto para os dois clubes, como para Infantino e Platini, que poderão ser irradiados do futebol.

City e PSG poderão ficar fora da Liga dos Campeões ou sem contratar jogadores, o que pode fazer com que jogadores como Neymar ou Mbappé, as grandes estrelas do clube de Paris, saiam do clube.

Manchester City com direito a perdão

O Manchester City também esteve em vias de ser fortemente penalizado, mas tudo acabou por se resolver.

O clube inglês poderia ter sofrido uma sanção severa por ter violado o fair-play financeiro, mas acabou por conseguir um acordo muito vantajoso com Gianni Infantino.

O City estava acusado de ter tentado esconder 35 milhões de euros em empresas satélites e também por terem um prejuízo de 233 milhões de euros, entre 2011-2013, um valor cinco vezes superior ao limite autorizado. No entanto, o City acabou por resolver essa questão, sem nenhuma sanção.