Maradona deu uma entrevista ao jornal espanhol Marca e foi novamente questionado sobre as suas declarações polémicas. O agora treinador argentino comentou, recentemente, a atualidade da seleção do seu país e acabou por sugerir que Messi não seria o melhor líder para a equipa, dizendo mesmo a frase: "um jogador não pode ir 20 vezes à casa de banho, antes de um jogo"', deixando entender que Messi não tinha estofo para o futebol da seleção. No entanto, Maradona explicou as suas palavras, negando que fossem dirigidas a Messi e lembrando que os une uma grande amizade.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal news

Maradona nega conflito com Messi

Diego Maradona fica na história como um dos melhores jogadores de sempre, mas nos últimos anos, o agora treinador tem colecionado algumas polémicas.

E voltou a acontecer depois do campeonato do mundo de 2018. Em entrevista, a lenda da Argentina apontou algumas críticas ao atual estado da sua seleção e muitos entenderam as suas palavras como críticas a Messi.

Agora, ao jornal Marca, Maradona nega tudo e diz que tem uma relação muito boa com o craque do Barcelona. Na entrevista anterior, Maradona disse que não fazia sentido quererem que um jogador se tornasse um líder, quando este não aguenta a pressão e vai 20 vezes à casa de banho antes do jogo.

Maradona diz que isso não foi sobre o capitão Messi e que jamais quis causar conflito com ele. "Leo é um amigo meu e eu nunca falo mal de um amigo em público. Eu diria isso na cara, e não em entrevista", explicou Maradona, antes de dizer o que verdadeiramente sente por Messi: "Sobre o Leo, tudo o que eu diria é que ele é um fenómeno e mais nada.

Os melhores vídeos do dia

Há jogadores que vão à casa de banho vinte vezes, mas nunca me referi a Messi. Muito pelo contrário".

O astro argentino recordou ainda quando treinou Messi, em 2010: "Não se esconde da bola como muitos, ele entra em campo e vai procurar a bola. O que eu sinto pelo Messi é incondicional, é amor, paz e carinho".

O desejo que Messi regresse à seleção

Maradona contou ainda que se visse Messi, gostaria de lhe dar um abraço, porque já não o vê há algum tempo. E ainda que espera vê-lo regressar à seleção argentina, porque sem ele, as coisas estão muito complicadas para a albiceleste, garante o campeão do mundo.

O agora treinador aponta culpas aos recentes insucessos da sua seleção, mas não a Messi. Maradona vê uma equipa enfraquecida e até mesmo sem espírito competitivo. "Depois de perdermos 4-0 contra a Alemanha (Mundial 2010), eu vi o Leo a chorar no balneário. Alguns jogadores já tinham bilhetes de volta para a Argentina, mas o Leo não, ele faz sempre a coisa certa, e por isso é que ele chorava", recordou Maradona.

Para concluir o assunto da seleção, Maradona deixou um pedido com esperança: "Eu espero que ele volte, senão estamos em apuros, porque não temos mais ninguém".