Anúncio
Anúncio

Quis o destino que os oitavos-de-final da Liga dos Campeões marcassem o regresso de Cristiano Ronaldo a Madrid. A Juventus vai encontrar o Atlético de Madrid e Cristiano reencontrará o antigo rival da cidade de Madrid. O agora avançado da Juventus até tem no Atlético uma das suas principais vítimas, tendo marcado 22 golos aos 'colchoneros' em 29 jogos, mas o clube madrileno tenta desvalorizar o internacional português, deixando até uma pequena provocação. "Ele é um jogador como qualquer outro", disse Clemente Villaverde, o dirigente do Atlético de Madrid, em declarações citadas pelo jornal As. E parece que o embate dos oitavos da Champions já começou a aquecer.

Anúncio

O sorteio da Liga dos Campeões

O sorteio não foi o mais fácil para a Juventus, de Cristiano Ronaldo. O capitão da seleção portuguesa vem de vencer a competição por três vezes consecutivas, mas ao serviço do Real Madrid. Agora, quer continuar a sua bonita história na competição, mas ao serviço da Juventus.

Depois de uma fase de grupos bem conseguida, mas sem entusiasmar muito, a Juventus vai encontrar uma equipa sempre difícil. O Atlético terminou no segundo lugar do grupo, atrás do Borussia de Dortmund e está a fazer uma boa temporada, na Liga espanhola, sempre com bons valores no seu plantel e um treinador, Simeone, muito combativo.

Milinko Pantic, ex-jogador do Atlético, não ficou muito contente com o sorteio, mas garantiu desde logo que o sorteio também não foi fácil para a Juventus. O ex-jogador lamenta o Atlético ter ficado em segundo lugar no grupo e que, por essa razão, terá que enfrentar um dos primeiros classificados já nesta fase. "A culpa também é nossa, mas dito isto, eles também não ficarão felizes por jogar contra nós", disse Pantic.

Atlético elogia Juventus

Já o dirigente do Atlético Clemente Villaverde não mostra medo, até porque "para chegar à final, tem que se jogar com os melhores, e a Juventus é um deles".

Anúncio
Os melhores vídeos do dia

O Atlético de Madrid tem, este ano, uma motivação extra na Liga dos Campeões. A final de 2019 será realizada no seu estádio, o Wanda Metropolitano, e os 'colchoneros' iriam adorar regressar à final da prova precisamente no seu estádio. Seria uma felicidade dupla, que parece estar a motivar os atletas.

No entanto, a Juventus é um obstáculo temível, que Villaverde descreve como "uma equipa muito forte, que domina na Itália", e que vem de duas finais quase seguidas na Liga dos Campeões (2015 e 2017).

Cristiano sem tratamento especial

Apesar de muitos elogios à Juventus, Villaverde não dispende tratamento especial para a grande figura dos italianos. "É mais um jogador. É importante do ponto de vista individual, para a sua equipa, mas, para mim, as equipas são um coletivo. A Juventus saiu reforçada com a contratação do Cristiano, mas nós também temos as nossas armas", disse o dirigente do Atlético de Madrid.