Mohamed Salah foi, novamente, o grande vencedor do troféu de Jogador Africano do Ano, depois de um 2018 em grande. A última temporada foi a melhor da carreira do astro egípcio do Liverpool, mas ao contrário dos que defendiam que Salah seria um 'jogador de uma temporada', a verdade é que o atacante já está a apresentar números similares nesta sua segunda temporada no Liverpool.

Publicidade
Publicidade

Aos 26 anos, o craque é um dos melhores do mundo e, pelo segundo ano consecutivo, venceu o prémio de melhor do ano, entre os jogadores africanos. O craque derrotou o colega de equipa Sadio Mané e também o seu rival do Arsenal, Pierre-Emerick Aubameyang. O jogador recebeu o prémio numa animada cerimónia, realizada no Senegal.

Ano de ouro de Salah

Salah tinha ganho este prémio em 2017 pelos seus feitos no Roma e no Liverpool, na segunda parte do ano, e conseguiu o enorme feito de revalidar a sua conquista, recebendo a mesma distinção também em 2018.

Mohamed Salah (Imagem via Youtube)
Mohamed Salah (Imagem via Youtube)

O egípcio é assim unanimemente considerado o melhor jogador africano da atualidade, tendo aliás sido o grande responsável pelo regresso da seleção do Egito a um campeonato do mundo, 28 anos depois.

Num ano quase perfeito, Salah também foi decisivo na caminhada do Liverpool até à final da Liga dos Campeões, mas acabou por ser o seu pior momento do ano. Não só pela derrota contra o Real Madrid, mas também por se ter lesionado com gravidade durante o encontro, num lance com Sergio Ramos, na altura muito contestado.

Publicidade

A lesão no ombro também condicionou a participação do jogador no Mundial e até o início desta época. Depois de Salah ter sido o melhor marcador da Premier League na temporada passada, com 32 golos (ficou em segundo lugar entre os melhores marcadores dos campeonatos europeus, perdendo a Bota de Ouro para Leo Messi), Salah não começou esta temporada da melhor maneira, mas já recuperou o pé quente.

Neste momento, Salah já é um dos melhores marcadores da Premier League, na grande temporada do seu Liverpool, que lidera a competição.

O atacante do Liverpool recebeu o prémio numa gala muito animada em Dakar, no Senegal, recebendo o prémio acompanhado de um grupo de dançarinos. O jogador ainda ensaiou um pezinho de dança, mas definitivamente leva mais jeito para o futebol.

Salah derrotou Mané e Aubameyang

Salah revalidou assim o seu prémio de melhor jogador africano e no pódio ficaram os mesmos 'rivais' do ano passado.

Publicidade

Uma vez mais, Sadio Mané do Senegal e Pierre-Emerick Aubameyang do Gabão, não foram capazes de superar o astro egípcio.

O prémio foi decidido por votação dos diretores e treinadores de 56 associações da CAF (Confederação Africana do Futebol).

Na mesma gala que reconheceu Salah como o melhor, foi também eleito o melhor 'onze' africano do ano, com sete jogadores a participarem no campeonato inglês.

Além de Salah, foram escolhidos Mané e Naby Keita, do Liverpool, Aubameyang, do Arsenal, Riyad Mahrez, do Manchester City, Eric Bailly, do Manchester United, e Serge Aurier, do Tottenham.

Publicidade

Além destes sete jogadores, também foram reconhecidos Medhi Benatia, da Juventus, Kalidou Koulibaly, do Nápoles, Thomas Partey, do Atlético de Madrid, e o guarda-redes Denis Onyango, do Mamelodi Sundowns.

Onyango foi o único jogador eleito a competir num campeonato africano. No caso, o guarda-redes do Uganda está a jogar na África do Sul.

Leia tudo