3

Jamie Brewer quebrou barreiras! A estrela da série televisiva American Horror Story tornou-se na primeira modelo com Síndrome de Down a desfilar na semana da Moda de Nova Iorque. O desfile teve lugar na passada quinta-feira, 12 de fevereiro. A atriz desfilou pela campanha de Carrie Hammer, "Role Models not Runway Models" (Modelos a Seguir e não Modelos de Passarela).

À revista USA Today, Jamie Brewer disse: "Raparigas jovens e até jovens mulheres...[veem-me] e dizem: "Hey, se ela consegue então eu também consigo". É uma verdadeira inspiração poder ser um modelo a seguir para qualquer jovem mulher (e encorajá-la) a ser quem é e a mostrar quem é." Jamie Brewer é uma atriz norte-americana, portadora de síndrome de Down.

Com 30 anos, é reconhecida pelos papéis na série americana American Horror Story, na qual representa vários papéis ao logo das temporadas. Na primeira temporada desempenha o papel de Adelaide Langdon, uma rapariga muito inteligente que brincava com os seus amigos fantasmas. Interpreta Nan, uma jovem bruxa, na terceira temporada, e Majorie, uma boneca ventrílica, na quarta temporada.

Carrie Hammer, a responsável pelo desfile, mostrou-se muito satisfeita por trabalhar com a atriz e disse mesmo que "A Jamie é uma estrela absoluta". O seu projeto convidou mulheres inspiradores para desfilarem nas suas peças. Assim, Jamie Brewer foi a escolha ideal, não só por ser portadora de síndrome de Down, mas também por ser uma ativista em prol de pessoas com deficiências intelectuais. O projeto já tinha tido sucesso no ano anterior quando a doutora Danielle Sheypuk se tornou na primeira mulher a "desfilar" numa cadeira de rodas, também no espetáculo da New York Fashion Week.

Vídeos destacados del día

As roupas usadas no desfile foram especialmente desenhadas para cada uma das mulheres que participou no mesmo. O modelo usado por Brewer, um vestido preto com corte em trapézio, foi inspirado numa personagem desempenhada pela atriz na série American Horror Story. Para além de Jamie Brewer, o desfile contou com a presença de Shiza Shaid, co-fundadora do Fundo Malala, e com Kimberly Bryant, fundadora da Black Girls Code.