Ontem disputou-se a final da Taça de Portugal que opunha o Sporting ao Braga. Muito se especulou se seria ou não o último jogo de Marco Silva, se seria esta final o teste de fogo para a continuidade no comando leonino, o que é certo é que depois deste jogo com um final frenético, o treinador saiu revigorizado entre jogadores e adeptos, alcançando uma conquista que fugia do Sporting há sete anos.

O jogo iniciou-se equilibrado, mas aos 15' Djavan numa jogada individual pelo flanco passa por alguns jogadores sportinguistas, e acaba travado em falta por Cédric dentro da área, pénalti e expulsão para o defesa leonino.

Publicidade
Publicidade

Éder não desperdiçou e adiantou o Braga no marcador. Aos 25' Rafa converteu o segundo para o Braga. Com meia hora de jogo, a perder por dois a zero e menos um jogador, adivinhava-se complicada a tarefa para os pupilos de Marco Silva.

A segunda parte mostrou uma nova cara do Sporting, com outra atitude, controlando a posse de bola de tal forma que não se notava a diferença de um jogador entre as duas equipas. Apesar da superioridade leonina, com o jogo a entrar nos derradeiros momentos já havia muitos adeptos do Sporting a abandonarem o Jamor, quando aos 84' Slimani faz o tento que devolveu a esperança à equipa de Marco Silva.

O Braga acusou muito o golo sofrido, e aos 93' Montero aproveita a falha do central Santos e empata a partida. No prolongamento realce apenas para o cansaço acumulado nas duas equipas, e para a expulsão de Mauro do lado bracarense por acumulação de amarelos.

Nos penáltis o Sporting mostrou-se mais sereno e maduro, convertendo os três de que dispôs por Adrien, Nani e Slimani. Os bracarenses até começaram bem por Alan, mas depois André Pinto, Éder e Agra não conseguiram converter as suas grandes penalidades.

Publicidade

E assim o Sporting voltou a festejar um título, a sua 16ª Taça de Portugal (o último troféu conquistado foi a Supertaça diante do FC Porto, a 16 de Agosto de 2008, na altura os leoninos eram treinados por Paulo Bento).

Agora surgem muitas dúvidas sobre o futuro leonino. Se já era notória a relação pouco amistosa entre treinador e presidente, e que uma possível derrota na Taça ditaria de vez o adeus de Marco Silva, esta vitória festejada em grande apoteose quer no Jamor, quer no estádio de Alvalade perante milhares de adeptos (com direito a invasão de campo e tudo), volta a levantar muitas questões sobre o futuro sportinguista.

Em conferência de imprensa após o jogo, Marco Silva não quis levantar o véu da questão: "Quando chegar a altura de o fazer, o presidente vai dar-vos a resposta. Acabámos a primeira temporada. Tenho mais três anos de contrato com o Sporting. Este é um feito que me orgulha bastante. Acabámos por realizar uma época que eu acho que foi bastante positiva. Já o disse na semana passada e há duas semanas: estou muito satisfeito onde estou. [O que me disse o presidente no final do jogo?] Deu-me os parabéns como eu lhe dei a ele.

Publicidade

Não sei quantos minutos após o jogo isso aconteceu, mas acredito que vocês [jornalistas] estavam bem atentos para ver o que é que iria acontecer".

Facto é que a época de estreia de Marco Silva foi positiva, alcançando o apuramento para a Liga dos Campeões e conquistando a Taça, algo que condiciona a ação de Bruno Carvalho, que não partilhava algumas das ideias do treinador. Agora está também nas mãos de Marco Silva se quer ou não prosseguir carreira em Alvalade.

Publicidade

Os poderes e apoios por parte da Direção certamente irão condicionar a decisão final das partes, depois de uma época algo conflituosa entre presidente e treinador.

Leia tudo