David De Gea vai custar 15 milhões de euros ao Real Madrid, chegue ou não ao Santiago Bernabéu este Verão. Segundo o site espanhol Sportyou, o contrato que o guarda-redes e o clube espanhol assinaram inclui duas cláusulas de penalização caso a transferência do jogador de Old Trafford para o emblema merengue não se concretize. A primeira estipula que, caso o guardião não vista a camisola branca até 20 de Agosto, o Real terá de compensá-lo em 10 milhões de euros. A segunda indica que se essa situação se mantiver até 1 de Setembro, data em que encerra a janela de transferências, o emblema capitalino terá de desembolsar mais cinco milhões de euros.

Ao assinar este acordo com o Real Madrid, De Gea comprometeu-se a rejeitar a oferta de renovação do Manchester United, o que acabou mesmo por fazer. Desta forma, o guarda-redes corria o risco de sofrer represálias, como veio a acontecer: o seu treinador, Louis van Gaal, afastou-o da equipa principal e fê-lo jogar pela equipa de reservas.

Há mais de um mês que o espanhol não defende as redes do Red Devils. O técnico holandês aproveitou os dois golos sofridos pelo jovem guardião contra o Paris Sain-Germain, num jogo amigável disputado nos Estados Unidos, para afastá-lo, uma vez que considerava que este não estava suficientemente concentrado.

De Gea já falou com os seus representantes, tendo-lhes pedido para acelerarem o processo de transferência, já que quer jogar. No Santiago Bernabéu pedem calma ao jogador, assegurando a mudança de ares se vai concretizar ainda esta temporada. O Real sabe que, se isso não acontecer, terá de pagar os tais 15 milhões de euros. E, caso o guardião regresse mesmo à capital espanhola (saiu do rival Atlético para Manchester), os merengues terão de pagar, pelo menos, mais 25 milhões de euros ao clube inglês.

Os melhores vídeos do dia

Seja como for, os vice-campeões vão entrar em despesas com David De Gea.

Kovacic por 35 milhões

Este não é, contudo, o único negócio de Florentino Pérez a merecer críticas nos meios de comunicação social do país vizinho neste Verão. A recém-confirmada contratação de Mateo Kovacic não foi vista com bons olhos por alguns jornalistas e comentadores. Não que o jovem croata não tenha valor, mas sim pelo papel que deverá vir a desempenhar no Bernabéu, que será muito diferente daquele que o fez dar nas vistas na Croácia e no Inter de Milão e ganhar o prémio Golden Boy. Tanto na sua selecção (já foi internacional por 20 vezes) como no clube italiano, Kovacic jogou a número 10, atrás dos avançados; no Real Madrid, deverá passar a jogar a médio defensivo, uma posição para a qual já foram contratados, nos últimos meses, Asier Illarramendi, por 39 de milhões de euros, e Lucas Silva, por 15.

Não deixa de ser uma contratação surpreendente por parte do Real Madrid, já que a posição natural de Kovacic está ocupada por jogadores como Isco ou James e o croata não está habituado a jogar a médio defensivo”, escreve Fermín de la Calle, no Vozpopulí.

O clube de Cristiano Ronaldo acaba assim por pagar 35 milhões de euros por um jogador condenado a ser suplente do seu compatriota Luka Modric, o qual só deverá substituir em jogos de menor importância. O meio-campo de Rafa Benítez fica assim composto por Kroos, Modric, Kovacic e Casemiro. De todos, o ex-FC Porto é único de características defensivas. Com esta contratação fica também claro que Illarramendi e Lucas Silva não têm lugar no plantel do Real. Os dois jogadores custaram quase 55 milhões de euros e raramente foram opção.