Num país onde a nudez é explícita nas suas famosas novelas - conhecidas em todo o mundo-, e no ainda mais famoso Carnaval, fazer "topless" em locais públicos é considerado uma atitude obscena e, por isso, punida por lei. Muitos turistas, sem terem conhecimento da proibição, são constantemente apanhados de surpresa pelas polícias brasileiras. No senso comum, o Brasil tem uma imagem de país "muito liberal" mas, pelos vistos, certos comportamentos não são bem-vindos às praias brasileiras. Na terça-feira duas dezenas de mulheres "despiram-se" de medos e desafiaram a justiça, reclamando igualdade e, sobretudo, liberdade.

Umas fizeram o proibido "topless", outras usaram camisolas com fotografias de seios à mostra, mas o objectivo é o mesmo e é claro: acabar com as hipocrisias e o machismo.

Num protesto que começou em 2013, " Topless in Rio" reuniu este ano duas dezenas de mulheres, na praia de Ipanema, para colocar o dedo na ferida e alertar para uma lei que apenas fará sentido em países de terceiro mundo. " Faça topless, não guerra", foi o lema usado pelas manifestantes. Naturalizar a prática e sensibilizar as pessoas para algo que deverá ser visto como natural, e não um comportamento de beleza ou mesmo erótico, é o principal objectivo destes protestos.

Apesar do crescimento das últimas décadas, o Brasil não deixará a sua condição de país em desenvolvimento até que leis como estas sejam postas de parte. Um comportamento de pura liberdade e opção pessoal, que todos os homens desde sempre fazem livremente, ser considerado crime público, por serem as mulheres a fazê-lo, é muito mais que machismo ou hipocrisia.

Os melhores vídeos do dia

Muitos consideram ser uma lei apenas conservadora, mas se for conservadora, será conservadoramente ridícula. Foram apenas duas dezenas de mulheres que desafiaram a justiça e mostraram os seios na praia de Ipanema, mas com certeza as vinte representam a vontade da maior parte das cidadãs brasileiras. Lutar pela igualdade e pela liberdade é ainda necessário no país do Carnaval, começando por esta "pequena grande" injustiça e que revela muito da realidade carioca. Se for ao Brasil, já sabe, fica avisado: na praia só os homens estão autorizados a mostrar o peito. Se ninguém lutar pelos seus direitos, qualquer dia apenas os homens poderão ir nadar ao mar. Tenha isso em mente.