Um avião da companhia Air France sobrevoou, demasiadamenteperto, e com os 37 passageiros ainda a bordo um vulcão activo. O incidente teráacontecido no início deste mês de Maio, mas só agora se tornou do conhecimentopúblico. Sendo que está no momento a decorrer uma investigação e também umaformação aos pilotos para aprenderem a lidar com estas situações.

A 2 de Maio o Boeing 777 do voo953 da companhia aérea Air Francefazia a ligação entre Malabo, na Guiné Equatorial, e Douala, nos Camarões,quando viu o aparelho fugir da rota determinada.

Ao que tudo aponta as fortestrovoadas e tempestades que se faziam sentir naquele local colocaram o aparelhomesmo por cima do vulcão activo Monte Camarões, também conhecido pelo nome de monteFako, que conta com uma altitude máxima de quatro mil metros. A bordo estavam37 passageiros que, de acordo com as últimas informações, não terão sequer seapercebido da preocupante proximidade com o vulcão.

Terá sido inclusive o sistema de proximidadedo avião que avisou os pilotos da proximidade com o vulcão, sendo que oaparelho subiu de imediato a sua altitude, evitando assim o acidente.

De acordocom as autoridades francesas, este foi um “incidente sério” e que está agora aser investigado. Já por parte da companhia aérea, a Air France assegura que ospilotos foram rápidos na forma de agir e que “aplicaram o procedimentoapropriado”. De qualquer forma estão também no momento a receber formação paraevitar incidentes deste género no futuro.

Integrado numa zona de actividadevulcânica, o Monte Camarões é o mais activo da zona oeste de África, sendo quea sua última erupção aconteceu no ano de 2000.

Já em 2014, a erupção deum vulcão na ilha do Fogo levou a que as autoridades de Cabo-Verdeaconselhassem as companhias aéreas a desviar a rota para oeste quando tivessemde atravessar o arquipélago, de modo a não apanhar com os fumos expelidos pelovulcão. Esta medida dá conta da dificuldade que existe ao sobrevoar um vulcãoem actividade.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo