A situação na Grécia está a ficar cada vez mais tensa. Desde o anúncio do governo de que iriam realizar um referendo para analisar as condições de um novo programa de austeridade à Grécia que o povo acorreu aos multibancos. A iniciar esta última semana de Junho, os Bancos gregos encontram-se encerrados e também não abriu a Bolsa de Atenas. Os levantamentos diários não podem agora exceder os 60 euros.

Desde sexta-feira passada, dia 26, que os gregos fazem fila nos multibancos para poderem levantar algum do seu dinheiro. Em causa, esteve o anúncio do governo de um referendo a realizar-se a 5 de Julho, para que o povo possa decidir se concorda ou não com as propostas dos credores.

Assim sendo, e depois da reunião de emergência durante este último domingo, onde esteve reunido o Conselho de Estabilidade Financeira da Grécia, composto pelo ministro grego das Finanças, o governador do Banco da Grécia, o presidente da Associação de Bancos e o responsável pelos mercados financeiros, decidiu-se que os bancos estarão encerrados até 6 de Julho, um dia depois do referendo.

O controlo de capitais, que possibilita apenas um levantamento de 60 euros diários, foi imposto através de um decreto que o governo grego publicou já na madrugada deste domingo. Esta medida é tomada pelo executivo como forma de proteger o sistema bancário, face a um possível incumprimento do país e ao anúncio do referendo sobre as conversações com os credores. Porém, esta restrição não se aplica aos turistas, que estão livres de fazer levantamentos.

Os melhores vídeos do dia

Também os depósitos, salários e pensões não serão afectados, segundo garante o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras.

Segundo o executivo, o encerramento temporário do sistema bancário grego deveu-se ao facto de o Eurogrupo ter rejeitado a extensão do programa de ajuda à Grécia, forçando assim os bancos a fecharem portas. Pior, é que já no sábado, quando o limite máximo de levantamento ainda estava fixado nos 700 euros, mais de 2.000 ATM já tinham ficado sem dinheiro, tendo sido retirados mais de 600 milhões de euros.

Quarta-feira, dia 1 de Julho, termina a extensão para o segundo programa de assistência financeira à Grécia.