Advertisement
Advertisement

Na manhã de hoje, dia 26 de Agosto de 2015, no estado norte-americano da Vírginia, nos EUA, a jornalista Alison Parker, de 24 anos e o operador de câmara Adam Ward, de 27 anos, trabalhadores da estação local da Vírginia WDBJ7 TV, foram mortos a tiro durante uma entrevista em directo. Os tiros e o ataque foram assim transmitidos em directo. A entrevistada, Vicky Gardner, presidente da Câmara de Comércio da Região de Smith Mountain Lake, também terá sido atingida nas costas, tendo de ser submetida a uma cirurgia.

No vídeo transmitido por uma estação afiliada do canal CBS ouviram-se os tiros seguidos por gritos, antes de o operador de câmara cair no chão. A afiliada da CBS já confirmou as mortes dos jornalistas, atingidos no centro comercial Bridgewater Plaza, às 6:45 hora local (11:45h em Portugal).

Advertisement

Depois do Crime, o autor colocou-se em fuga.

A polícia esteve à procura do autor dos disparos, juntamente com o FBI, tendo montado uma caça ao homem. No vídeo revelado existe uma vaga imagem do atacante, o que ajudou as autoridades a chegarem a um nome e uma matrícula que identificam o agressor como sendo Vester Lee Flanagan, antigo trabalhador da estação televisiva.

Segundo a Sky NewsVester Lee Flanagan tentou suicidar-se ao ser perseguido pela polícia, mas sem ter tido sucesso e encontra-se em estado crítico. O autor do crime, cuja a idade ainda não foi revelada, utilizava o pseudónimo Bryce Williams enquanto trabalhador da WDBJ7 TV e assim era conhecido. Este terá utilizado a sua conta do Twitter para partilhar vídeos do homicídio logo após o mesmo e escrito que tudo aconteceu, porque Alison Parker (a jornalista) terá feito um comentário racista sobre ele e Adam Ward (operador de câmara), terá feito queixa dele.

Advertisement
Os melhores vídeos do dia

Entretanto sua conta terá sido desactivada. Bryce Williams terá disparado cerca de oito tiros sobre os dois ex-colegas que morreram logo no local.

O director geral da estação televisiva WDBJ7 TV, Jeff Marks, falou em directo para prestar as suas condolências pela mortes dos dois jornalistas e afirmou desconhecer o motivo do crime.