Anúncio
Anúncio

O governo do Reino Unido deu permissão para a abertura de uma escola seletiva, um género de instituição que tem vindo a ser banido no país desde o ano de 1965 para dar lugar a um sistema educativo mais tolerante. A "Grammar School" fica em Sevenoaks, Kent, e os interessados em ingressar nesta escola terão que fazer um exame de seleção denominado "11 Plus". A decisão está a causar polémica no território britânico, estando os sindicatos de professores no Reino Unido a planear uma batalha legal contra este estabelecimento de ensino e contra a abertura de outras escolas da mesma categoria. Entretanto, a escola irá tentar selecionar 450 alunos com idades superiores aos 11 anos.

De acordo com o Jornal de Notícias, o principal motivo por detrás da controvérsia tem que ver com o contraste entre esta decisão e as palavras ditas pelo primeiro ministro David Cameron em 2007.

Anúncio

O autarca referiu, na altura, que os pais britânicos não queriam que os filhos estivessem "divididos em ovelhas e cabras". No entanto, a decisão que esteve por detrás da abertura da "Grammar School" já estava pendente desde 2014, tendo sido adiada na altura em que decorriam as eleições durante o mês de maio.

BBC explica que, neste momento, existem apenas 163 escolas do género em Inglaterra e que esta é a primeira "Grammar School" a abrir no Reino Unido em 50 anos. Um gráfico divulgado por esta fonte revela que muitas destas escolas têm vindo a ser encerradas desde fins dos anos 50 e que à volta dos anos 70 já existiam menos de 300 escolas do género.

Os exames usados pelas "Grammar Schools" debruçam-se fortemente em matéria relacionada com os conhecimentos de gramática e pronúncia de inglês britânico, bem como os conhecimentos matemáticos dos alunos.

Anúncio
Os melhores vídeos do dia

Os exames são direcionados aos alunos que estão no último ano da escola primária.

A ideia deste género de instituições é a de que há estudantes destinados a ingressar no ensino superior e a conseguirem os melhores empregos em várias áreas, enquanto que outros não terão essa sorte, conseguindo trabalhos "menos célebres". Uma das principais críticas dirigidas a estas escolas está relacionada com o facto das medidas desta escola promoverem desigualdades entre alunos com idades muito jovens.