Após os ataques contra os sites governamentais deAngola, incluindo apágina do Governo e do Supremo Tribunal, como forma de pedir a libertação de 15 dos 17 activistas angolanos que estão a ser julgados, e dos ataques contra o Estado Islâmicoem forma de protesto contra o atentado terrorista que aconteceu em Paris e que causou129 pessoas mortas e 350 feridas,os hackers do grupo Anonymous encerraram durante dois dias a página principal do Governo da Islândia, bem como todas as suas "subsecções", em forma de protesto contra o assassinato de Animais marinhos e em vias de extinção.

Durante a semana passada, não só a página do Governo esteve encerrada, como todas as suas subsecções, como a página do Ministério do Ambiente. O funcionamento normal da página foi restabelecido 48 horas depois do ataque.

O site TheDodo contou que na Islândia são frequentes as ocasiõesem que baleias dão à costa já mortas para fins económicos de grande lucro.Em 2014 o país caçou cerca de 137 baleias-fin, a segunda maior espécie do mundo, e em 2015 pode caçar até 154 animais, de acordo com sua quota.

"As baleias não têm uma voz. Nós seremos a voz delas. É hora de falarmos sobre a extinção dessa espécie". "É hora de mostrar àIslândia que não ficaremos quietos a vero país levar esse animal à extinção",afirmou o grupo de ativistas Anonymous.

Numvídeo o grupo Anonymous afirmou ter realizado ataques virtuais (que duraram de sexta-feira até o domingo) por causa da irresponsabilidade do Governo islandês, que permite a caça de baleias.

Mas quem são os Anonymous?

Anonymous são um grupo sem números exactos, sem poder e sem líderes, que estão espalhados em todo o mundo. Em teoria, todas as pessoas que queiram praticar um acto contra a corrupção ou outra qualquer injustiça de qualquer natureza, podem usar o nome de Anonymous. Os anonymous fazem ataques virtuais (pelo computador) e físicos (no local) como por exemplo as manifestações "OP 25 de Abril" (virtual e física) e a mais conhecida, a"Million Mask March, OP Vendetta - 5 de Novembro".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo