Após dois sismos de magnitude 4.5 e 4.6 (Richter) terem abalado a região da Islândia na manhã desta segunda-feira (29 de agosto), mais precisamente na zona do vulcão Katla, as autoridades colocaram o país em alerta máximo.Estes sismos foram seguidos por pelo menos 10 réplicas, das quais a maior registada atingiu uma magnitude de 2.4. Até ao momento, os sismos e as réplicas não provocaram vitimas mortais nem estragos.

O Gabinete de Meteorologia confirmou que se tem verificado um aumento na atividade sísmica nas últimas semanas e afirma que, tem monitorizado de perto este aumento.

A última vez que o vulcão Katla, com cerca de 1500 metros de altitude, entrou em erupção, foi em 1918. O vulcão expeliu cinzas durante cerca de 5 semanas.

O Katla situa-se no sul da Islândia e a sua cratera está parcialmente coberta por gelo, i.

e., a sua caldeira encontra-se coberta por alguns metros de gelo. A recorrência de erupções encontra-se na ordem dos 50 a 80 anos. No entanto, desde 1918 não têm existido erupções significativas, a ponto de quebrar a capa de gelo. Especialistas afirmam que uma erupção não está iminente, mas que é importante ter esse cenário presente, não podendo ser descartado. O gabinete adiantou ainda que a atividade que está a decorrer é similar há que se temobservada em outros anos.

Um especialista da National Geographic afirmou que acontecerammais de 500 tremores em 2011 na caldeira do Katla, sugerindo movimento de magma, o que seria indicativo de uma erupção eminente.

Os especialistas têm dado particular atenção à deformação do solo, ou a pequenos tremores, pois ambos são indicativos que o magma se encontra a movimentar-se. No entanto, não foi observado nenhum indício nesse sentido.

A população ainda se lembra da erupção do vizinho de Katla, o vulcão Eyjafjallajokull,em2010. Esta erupção causou sérios inconvenientespor toda a Europa, devido ao facto de a quantidade de cinza expelida, que se espalhou ao longo de todo o continente e sobre o Atlântico Norte, ter obrigado a interrupções nas ligações comerciais por avião durante várias semanas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo