Uma mãe de 19 anos deixou as suas filhas fechadas dentro do automóvel enquanto convivia com amigos. As crianças, de um e dois anos de idade, terão permanecido ao calor durante mais de 15 horas. Quando a mãe adolescente levou as duas pequenas filhas ao hospital, as mesmas já estavam inconscientes e não sobreviveram. Aquela situação de horror está a chocar a comunidade local, tendo o chefe da Polícia afirmado que, em 37 anos de funções, nunca viu um caso semelhante.

Publicidade
Publicidade

A tragédia foi tornada pública pelas autoridades policiais do Condado de Kerr, no Texas (EUA). “Este é, de longe, o caso mais horrível de ameaça infantil que eu vi nos 37 anos de funções”, afirmou o xerife local. Tudo terá acontecido na passada terça-feira, dia 6 de Junho, quando Amanda Hawkins, de 19 anos de idade, estacionou o automóvel nas proximidades da residência de um amigo, de 16 anos, onde decorria uma festa. No interior do veículo, deixou as suas filhas Brynn e Addyson, de um e dois anos.

Amanda Hawkins abandonou as meninas que já estavam inconscientes quando as tirou do carro
Amanda Hawkins abandonou as meninas que já estavam inconscientes quando as tirou do carro

As crianças teriam ficado sozinhas, sob elevadas temperaturas, durante cerca de 15 horas. Apesar de terem sido ouvidas a chorar, a mãe adolescente terá ignorado a situação. O xerife refere, ainda, que um dos amigos de Hawkins chegou a ir dormir para dentro do automóvel, sem ter agido para salvar as meninas.

Quando Amanda Hawkins tirou as filhas do automóvel, por cerca do meio-dia de quarta-feira, as mesmas já estavam inconscientes. Contudo, optou por as levar para casa para lhes dar banho e mudar-lhes de roupa.

Publicidade

Só depois de ser convencida por um amigo é que resolveu levar, já na quinta-feira, as meninas a um centro médico para serem atendidas. Devido ao estado grave em que se encontravam, as crianças tiveram de ser transferidas para um hospital universitário, localizado a mais de uma hora de distância. O óbito acabou por ser declarado poucas horas depois de terem dado entrada nos serviços de emergência da unidade hospitalar.

Segundo refere o jornal Daily Mail, inicialmente Amanda Hawkins terá relatado que as crianças ficaram inconscientes depois de terem brincado com flores num parque de lazer.

No entanto, durante a investigação realizada pela polícia, a mãe adolescente acabou por confessar o sucedido, tendo sido detida, podendo incorrer a uma pena de dois anos de prisão.

Um dos amigos da jovem mãe, disse à imprensa que já tinha notado que Amanda não tratava, convenientemente, as pequenas filhas, mas que nunca denunciou o caso aos respectivos serviços temendo que as meninas lhe fossem retiradas.

Leia tudo e assista ao vídeo