A localidade de Payerne, situada no cantão suíço de Vaud, foi abalada ao final desta quarta feira por um Crime chocante. Um emigrante português, de 49 anos, matou a mulher e o filho com recurso a arma de fogo. Esteve depois fugido à polícia durante horas, mas acabou por se entregar já durante a noite a uma patrulha, tendo negociado a sua rendição sem qualquer incidente.

Tudo aconteceu no prédio onde a família emigrante portuguesa vivia, próximo da estação ferroviária de Payerne, por volta das 18:30. As autoridades foram chamadas ao local depois de terem sido ouvidos disparos, e o cenário que encontraram era macabro. Os corpos das duas vítimas mortais foram encontrados ainda nas escadas de acesso ao apartamento, e a seu lado dezenas de balas foram encontradas.

Entretanto, a polícia Suíça confirmou a identidade das vítimas, identificando-as como a esposa e filho do emigrante português.

O prédio foi imediatamente evacuado pelas autoridades locais, mas como a saída do edifício obrigava a passar pelo terrível cenário, os bombeiros foram chamados para efectuar a retirada dos vizinhos por outra zona. A complexa operação policial que ali se desenrolou contou com a presença de entre 50 a 100 agentes das autoridades e levou a que a estação de comboios local tenha sido encerrada e o tráfego ferroviário interrompido até à 20:15, hora local.

Durante toda esta operação policial e das equipas de socorro, o suspeito encontrava-se em fuga. Havia de ser encontrado horas mais tarde pela polícia suíça que, após negociações, o convenceu a entregar-se, por volta das 03:00 horas da madrugada, sem que tivesse oferecido qualquer resistência no momento da detenção.

Os melhores vídeos do dia

O emigrante português será ouvido esta quinta feira em tribunal.

Durante a noite, os vizinhos do casal ficaram em casa de familiares ou amigos, mas já obtiveram, entretanto, autorização para regressar às suas casas. Às autoridades suíças, revelaram que a família vivia ali há pouco tempo e que as discussões entre o casal eram frequentes.

Até ao momento desconhecem-se os motivos que levaram o emigrante português a cometer tamanha violência sobre a família, nem a identidade das vítimas.

Payerne é uma localidade próxima da cidade de Friburgo, na zona francófona da Suíça, e do lago Neuchatel, com quase 9 mil habitantes. Há décadas que o país dos Alpes é casa para milhares de portugueses que ali escolhem viver e trabalhar, em busca de melhores condições de vida.