É um caso com contornos estranhos e ainda pouco conhecidos que teve um desfecho fatal. Um jovem, de 22 anos, morreu na madrugada desta segunda-feira depois de ter caído de um táxi em andamento na Segunda Circular. O Acidente aconteceu pouco depois da meia-noite na zona das Torres de Lisboa. O rapaz ainda foi transferido para o Hospital de Santa Maria, mas não resistiu aos ferimentos graves. A Polícia de Segurança Pública (PSP) já abriu uma investigação ao caso.

Publicidade
Publicidade

Tudo aconteceu na zona próxima do Estádio da Luz, junto às bombas de gasolina da Repsol, no sentido Benfica-Aeroporto, na Segunda Circular, em Lisboa. As primeiras informações indicam que o jovem circulava no banco de trás do táxi, acompanhado por uma rapariga, que se supõe ser a sua namorada, quando terá caído para a faixa de rodagem. O motorista do veículo só parou um quilómetro mais à frente para deixar a rapariga, que se deslocou a pé até junto da vítima.

Acidente ocorreu no sentido Benfica-Aeroporto
Acidente ocorreu no sentido Benfica-Aeroporto

Uma patrulha da PSP que circulava em sentido contrário terá dado conta do acidente, devido ao aglomerado de pessoas que se encontrava no local, e chamou a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER). O rapaz foi transportado para o Hospital de Santa Maria ainda com vida, mas cerca de meia hora depois, pela uma da manhã, acabou por não resistir aos ferimentos sofridos durante a queda e faleceu.

A PSP já está a investigar este acidente de contornos pouco claros. Várias testemunhas forneceram aos agentes da polícia dados relativos ao veículo, como a sua descrição ou a matrícula, mas até ao momento o motorista do táxi ainda não foi identificado.

Publicidade

A alegada namorada do rapaz também prestou declarações, contudo, a polícia não quis divulgar pelo facto do processo se encontrar ainda em investigação.

Por agora são ainda desconhecidas as causas que levaram o jovem de 22 anos a sair do veículo em andamento numa das vias mais movimentadas de Portugal. Desconhece-se igualmente se o rapaz caiu involuntariamente para a via pública, constituindo um acidente, ou se foi empurrado, o que configura a prática de um crime.

Além da equipa de emergência médica, estiveram no local os bombeiros sapadores.

Leia tudo e assista ao vídeo