Um rapaz, de 23 anos, morreu e uma rapariga, de 18 anos, ficou ferida com gravidade na sequência de uma derrocada de uma arriba numa praia do concelho de Sintra. As vítimas integravam um grupo de jovens turistas, de nacionalidade estrangeira, que se encontrava a acampar no local. As vítimas foram atingidas por pedras que se soltaram de uma arriba, com cerca de 150 metros de altura, no momento em que se encontravam no interior de uma tenda. Devido à dificuldade de acessos, tiveram de ser resgatados por um helicóptero da Força Aérea, em articulação com a Marinha, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e os Bombeiros.

A tragédia aconteceu na manhã desta quinta-feira, 15 de Março, na praia da Ursa, em Almoçageme.

Eram cerca das 9h30 quando um dos elementos do grupo conseguiu caminhar cerca de um quilómetro até ao Posto de Turismo do Cabo da Roca para dar o alerta para o sucedido. Várias pedras desprenderam-se de uma arriba, já sinalizada de risco, atingindo um grupo de jovens turistas, três de nacionalidade brasileira e dois de nacionalidade alemã, que se encontravam a acampar no areal. A derrocada acabou por atingir um jovem brasileiro, de 23 anos, e uma adolescente alemã, de 18 anos. Ambos estariam no interior da tenda de campismo quando foram atingidos pelas pedras, que caíram de uma altura de cerca de 150 metros.

Devido aos difíceis acessos para chegarem ao local, os Bombeiros Voluntários de Almoçageme articularam com a Marinha e o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) uma missão de salvamento, solicitando o auxílio da Força Aérea que enviou para o local um helicóptero EG-101 Merlin, da Esquadra 751 – Pumas.

Os melhores vídeos do dia

A actuação do meio aéreo foi coordenada pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Aéreo de Lisboa. Segundo a Força Aérea, a jovem foi resgatada, politraumatizada, e transportada para o Aeródromo de Figo Maduro, de onde seguiu por via terrestre para o Hospital de São José. Por sua vez, o corpo do jovem também foi resgatado pelo helicóptero, tendo sido entregue aos meios de socorro que se encontravam na praia da Ursa.

Os restantes membros do grupo tiveram de receber apoio psicológico e logístico. Entretanto, uma equipa de técnicos da Agência Portuguesa do Ambiente esteve no local para efectuar uma avaliação de segurança da praia, apesar de a mesma ter sido sinalizada com avisos de risco de derrocada. Nas operações de socorro estiveram envolvidas cerca de três dezenas de operacionais, apoiados por 12 veículos e um meio aéreo, dos Bombeiros Voluntários de Almoçageme, Instituto Nacional de Emergência Médica, Força Aérea Portuguesa, e Polícia Marítima. No local estiveram, ainda, elementos do Serviço Municipal de Protecção Civil de Sintra e militares da Guarda Nacional Republicana.