Em que caos se tornou o ensino? Eis a questão. Uma libertinagem demonstrada pelos professores como exemploa seguir pelos seus alunos. Em 22 de julho deste ano os professores invadiram a escolaRodrigues de Freitas, no Porto, num sinal de protesto devido a avaliaçãocurricular a que vários colegas optaram por submeter em várias localidades doPaís. Um terço dos professores inscritos não realizou a prova. Esta era a segunda chamada e foi realizada em clima de tensão. Essas manifestaçõesverificaram-se em vários pontos do País.

Agora pergunto: Em que caos se tornouo ensino? Na Guiné-Bissau, minha terra natal, antes de pisarem a porta deentrada de uma sala de aula, os professores têm de frequentar uma formação eprestar provas para se mostrarem aptos para ensinar e eram avaliadosde três em três anos;  que eu me lembre, nunca houve tanto tumulto à voltadisso, antes pelo contrário, esse procedimento era encarado como algo normal nacarreira de cada um.

Foram vocês que levaram esse método para lá, e agora querembani-la dos procedimentos porquê? Já não se sentem aptos? Isso só incita a queos professores se esforcem mais para melhor transmitir os seus conhecimentosaos alunos a fim de que se tornem como eles ou melhores, sendo um exemplo parao País.

Quando vi a notícia na tv, “professores invadem a escola”, perguntei:Qual o mal que há nisso? Eles não são professores dessa escola? Mas após tervisto a tamanha violência praticada por esses seres que se dignam a prestarnome em prol de uma nação…se é que sabem o significado dessa palavra…indigneime e resignei-me ao meu lugar em silêncio a pensar: “Situação. É esse o tipo deexemplo que pretendem transmitir aos seus alunos?”.

Prestam provas de avaliaçãoda capacidade como professor, não como aluno, e recusam-se a entregar ostelemóveis, preferindo colocá-los em cima da mesa. É que nem sequer se dão aotrabalho de os guardar. Se calhar é para os usarem como fonte de recordação dealgum apetrecho esquecido. Talvez. São esses os senhores que estão à frente doensino de um País que pretende fomentar e formar mais quadros?

Talvez estejam aensinar um novo tipo de liberdade – alibertinagem.

Com todo o respeito, mas não vejo outro tipo dedesignação para seres adultos que se comportam de forma selvática. Tomem vergonha, senhores Professores e aprendam a ensinar com honrae humildade. Não nos envergonhem mais. O País agradece.

Não perca a nossa página no Facebook!