O Hospital Carlos IIIconfirmou hoje que Teresa Romero está curada do vírus Ébola.

José Ramón Arribas, chefe daunidade de doenças infeciosas, confirmou que os quatro testes realizados aTeresa Romero apresentaram resultados negativos, acrescentando ainda que oscritérios de cura foram cumpridos.

A auxiliar de enfermagemencontra-se internada no Hospital Carlos III desde o dia 6 de outubro e aídeverá permanecer mais algumas semanas. Apesar dos resultados negativos no quese refere à presença do vírus no sangue, Teresa Romero necessita ainda deacompanhamento médico, que irá avaliar as possíveis sequelas do vírus e aevolução clínica da paciente.

Contudo, as perspetivas são positivas e osmédicos que a acompanham acreditam na sua completa recuperação.

Relembramos que Teresa Romero foisubmetida a vários tratamentos experimentais em simultâneo, entre eles umatransfusão de plasma proveniente de um sobrevivente do vírus Ébola e aadministração de um antiviral. De momento, não se sabe se a cura resultou de umtratamento específico ou da conjugação de vários tratamentos.

No mesmo hospital permaneceminternadas quinze pessoas por terem estado em contacto direto com a auxiliar deenfermagem.

Até agora, nenhuma apresentou sintomas relacionados com o vírusÉbola e prevê-se que estas pessoas possam voltar a casa em breve.

Também no decorrer do dia de hoje,a Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou que estão previstas campanhas devacinas experimentais contra o vírus Ébola em janeiro de 2015. O início dascampanhas está dependente dos resultados das experiências clínicas efetuadas emvoluntários, que irão ser realizadas nas próximas semanas. As vacinasdisponíveis foram desenvolvidas pela GlaxoSmithKline (GSK) e pela NewlinkGenetics.

Existem ainda outras empresas que estão igualmente a desenvolver maisvacinas. 

Num mundo que estava a sucumbirperante o alarmismo provocado pelo Ébola, a cura de Teresa Romero e o anúncioda OMS vieram dar uma nova esperança no combate do vírus.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo