Chegou a ansiada época Natalícia. É difícil não se deixar contagiar pela alegria existente ao nosso redor. Dezembro é possivelmente o mês mais solidário do ano. Tudo serve como desculpa para ajudar. Todos querem oferecer algo àquela pessoa especial. Um animal de estimação é muitas vezes a opção escolhida, por se tratar de uma presente original, que raramente alguém está à espera.

Um laçarote ao pescoço num cão ou num gato bebé deixa qualquer um rendido. O impacto é normalmente positivo. O pior é quando o animal começa a crescer, quando as asneiras deixam de ter graça e quando os cuidados com a alimentação, com a higiene e a saúde, começam a ser vistos como um fardo na rotina diária.

Da indiferença, aos maus-tratos, até ao abandono, costuma ser um passo bem curto, por isso escolhe bem a pessoa a quem vais oferecer neste Natal um amigo de quatro patas.

Todos os anos os números de abandono de Animais aumentam em Portugal. No ano passado foram contabilizados trinta mil casos de animais abandonados, tendo o número duplicado desde 2008. Para combater esta triste realidade do país, entrou em vigor recentemente uma lei que criminaliza os maus-tratos contra animais de companhia. Agora, uma agressão pode significar uma pena de prisão de um ano e o abandono até seis meses, ou uma multa.

Não basta impor leis, é preciso continuar a sensibilizar. São mais as pessoas que não sabem como tratar bem um animal de estimação, dos que as que sabem. Para muitas, basta dar de comer, prender o animal num espaço diminuto e o assunto está resolvido.

Os melhores vídeos do dia

Errado. Quando te oferecem um cão ou um gato, a tua família tem a partir desse exacto momento um novo membro, que merece ser tratado como tal.

Se estás com a ideia de oferecer neste Natal um animal de estimação a alguém, avalia muito bem se a pessoa é competente, se tem tempo, se vive numa casa ou num apartamento com condições e se possui boa saúde financeira. Só depois de ponderares todos os prós e os contras é que deves avançar. Não arrisques fazer deste Natal o início de uma vida dolorosa para um animal de companhia. Todos os seres-vivos merecem ter uma vida digna e feliz, lembra-te disso.