É impossível, neste momento de quase crise política em que vivemos, não ter opinião ou não fazer qualquer tipo comentário sobre a situação que se vive neste nosso querido, pequeno Portugal. Nos cafés ou restaurantes, nas ruas e nas paragens de autocarros ouve-se sempre alguém insatisfeito a opinar sobre o "não-estado" do nosso Governo. Mas, hoje, tudo isso muda! Hoje, o indivíduo insatisfeito pode opinar sobre o estado do nosso Governo! Hoje podemo-nos insurgir contra um governo sobre o qual já temos conhecimento!

Para os mais desatentos, que não conseguiram controlar a ânsia de mudar o canal televisivo ontem à noite e não viram o comunicado do nosso Presidente, cá vai a razão de meus dizeres até então: (antes de anunciar, gostaria apenas de preparar mentes mais suscetíveis que se possam surpreender facilmente, pois o que estou prestes a anunciar é, de facto, surpreendente.

Publicidade

Preparem-se, camaradas.) O nosso, ainda, Presidente da República, indigitou, para formar governo, o jovem de voz mais alta da coligação Portugal à Frente, Pedro Passos Coelho! Estão colados às cadeiras, ainda boquiabertos? Eu compreendo, também eu fiquei assim até o choque da notícia passar.

Com o seu discurso longo e sem que lhe faltasse alguma palavra, Cavaco confirmou a sua posição de que não iria terminar o seu mandato a dar poder a um Governo de esquerda. Depois de tantos anos a lutar e no fim a dar, de mão beijada, o futuro do país à esquerda? "Não enquanto cá estiver!".

Por outras palavras, "até pode ser que me interesse pelo futuro do país e tudo o mais, mas eu não posso, nem quero convidar a esquerda para governar, mesmo depois de ter dito que apenas convidava para formar governo um partido com maioria estável!". São coisas que se dizem sem pensar, não é?

Já escrevia o grande Camões e cantava Zé Mário Branco, e tantos outros há uns tempos, que o mundo é composto de mudança. Com certeza, o Portugal de Cavaco não faz parte do mesmo mundo que todos os demais conhecem. É o mundinho dele.

Publicidade
Os melhores vídeos do dia

Mas nós, os outros, que vivem no mundo real, sofremos as consequências diariamente do que este senhor, dono do seu e só seu mundo, faz. Alguém o deveria avisar de que o tempo em que os comunistas comiam criancinhas e espetavam alfinetes nas orelhas dos velhinhos já passou. Ele não tem de se preocupar mais com ele ou com os netinhos. Vai ficar tudo bem!

Já agora, avisem também o resto da população que condena um governo à esquerda, de que os três partidos em questão governariam em conjunto, de acordo com o poder estabelecido nas Eleições, ou seja, não vamos sair do euro ou dissolver a NATO.

Fazem-se cedências, acordos são estabelecidos, por exemplo...

Vamos lá ver quanto tempo esta resistência à esquerda vai durar. Talvez, e é o mais certo, daqui a uns breves meses seremos chamados novamente às mesas de voto para eleger novo governo, pois o orçamento proposto pelo PàF será, eventualmente, chumbado na assembleia. Bem, veremos!

https://pt.blastingnews.com/politica/2015/10/eleicoes-legislativas-2015-noite-eleitoral-00589069.html