No dia seguinte ao duplo assassinato perpetrado por Pedro Dias em Aguiar da Beira, foram detectados pela Polícia Judiciária (PJ) movimentos suspeitos nas contas de familiares. Foi retirada, de uma conta conjunta dos pais do fugitivo, a quantia de 30 mil euros. No entanto, posteriormente, essa mesma quantia terá sido transferida para uma aplicação financeira. A PJ, na altura, confrontou mesmo os familiares de Pedro Dias, e estes confirmaram tal movimentação.

Família estará a auxiliar a fuga de Pedro Dias

É de salientar que, pelo facto de estar a proteger o filho, a família não pode ser indiciada em termos penais. A remota possibilidade dos familiares do alegado homicida de Aguiar da Beira estarem a ajudá-lo ganhou agora muito mais força, depois de terem efectuadas buscas à casa dos pais.

O pai não esteve presente durante as buscas feitas pela PJ em casa, e mais tarde, além de não aceitar prestar qualquer ajuda aos investigadores, recusou mesmo a possibilidade de o filho ter cometido os homicídios, mesmo confrontado com todos os factos.

Quanto aos vestígios de sangue, impressões digitais e cabelos encontrados na Casa da Eira, em Paços, Sabrosa, há dias, ainda não se pode confirmar do ponto de vista científico a sua origem. Mas existe algo que estranhamente aconteceu: após ter sido pedida a colaboração dos pais dele e da sua irmã para cederem amostras de ADN para a equipa de investigação compararem, eles recusaram.

Operações de busca continuam

Foi a 11 de Outubro que Pedro Dias baleou 4 pessoas, duas delas mortalmente. Um GNR e um civil perderam a vida, e as outras duas pessoas (outro militar e outro civil) ficaram gravemente feridos.

Os melhores vídeos do dia

Já lá vão 21 dias, e o homem mais procurado em Portugal continua em fuga. É procurado agora além fronteiras, porque já existem também mandados de detenção, europeu e internacional, emitidos contra Pedro Dias.

As autoridades continuam naquela que já foi considerada a maior caça ao homem realizada em Portugal. A GNR e PJ continuam em campo e tentam localizar e capturar Pedro Dias. Actualmente, as autoridades portuguesas continuam a acreditar que o fugitivo estará ainda entre os concelhos de Vila Real e Sabrosa.

Nesta segunda-feira (31 de Outubro), a GNR lançou novamente uma mega-operação nas principais saídas de Vila Real e acessos às autoestradas, controlando quase todas as viaturas. Os militares da GNR envolvidos nessa operação pediram a todos os condutores de carros, carrinhas e camiões que abrissem as bagageiras, para posteriormente serem minuciosamente inspeccionadas. O objectivo, obviamente, é evitar a fuga do responsável de banho de sangue de Aguiar da Beira, a 11 de Outubro.