No âmbito do combate ao tráfico de armas e de estupefacientes, a Polícia de Segurança Pública (PSP) realizou mais uma megaoperação policial em vários bairros do concelho de Loures, distrito de Lisboa. A referida operação policial contou com a colaboração da Unidade Especial de Polícia, mais especificamente do Corpo de Intervenção (CI) e do Grupo Operacional Cinotécnico (GOC).

Publicidade
Publicidade

A operação policial em questão acabou por ser o culminar de um longo processo de investigações feitas pela esquadra da investigação criminal de Loures durante um ano, e que se relacionava com a posse ilegal de armas, tendo hoje finalmente sido dado cumprimento aos mandados de busca.

Pelo que se pode ler na edição desta quinta-feira (15 de Dezembro) do Diário de Notícias, as respectivas buscas estiveram relacionadas com um inquérito Crime que estará a decorrer no tribunal de Lisboa Norte/Loures por posse ilegal de armas.

Polícia da Unidade Especial de Polícia, actua sempre pela força da unidade
Polícia da Unidade Especial de Polícia, actua sempre pela força da unidade

Os bairros da Quinta da Fonte, da Apelação, Camarate, Loures e até mesmo o concelho de Odivelas foram alvo de várias buscas, que tiveram início aproximadamente pelas 07.00 horas da manhã. Toda a circulação de pessoas e de viaturas foi fiscalizada pelas autoridades. Delimitaram mesmo áreas especificas, onde ninguém entrava ou saía sem ser revistado.

As autoridades, munidas de 32 mandados de buscas, efectuaram as buscas em questão e acabaram por deter mesmo seis pessoas.

Publicidade

Além das seis detenções, apreenderam uma caçadeira, um revólver e duas pistolas e duas pressão de ar, uma das quais com mira telescópica. Foi feita ainda a apreensão de produtos suspeitos de serem estupefacientes, em especial haxixe e cocaína.

Grande parte dos elementos do Grupo Operacional Cinotécnico (GOC) envolvidos somente desmobilizou após os cães, que são especialistas em detectar armas e drogas, terem entrado em várias habitações.

Unidade Especial de Polícia

Convém ainda recordar que a Unidade Especial de Polícia (UEP) é, como refere o próprio site da PSP, uma "unidade especialmente vocacionada para operações de manutenção e restabelecimento da ordem pública, resolução e gestão de incidentes críticos, intervenção táctica em situações de violência concertada e de elevada perigosidade, complexidade e risco, segurança de instalações sensíveis e de grandes eventos, segurança pessoal dos membros dos órgãos de soberania e de altas entidades, inactivação de explosivos e segurança em subsolo e aprontamento e projecção de forças para missões internacionais".

Dela fazem parte cinco subunidades:

  • o Corpo de Intervenção (CI);
  • o Grupo de Operações Especiais(GOE);
  • o Corpo de Segurança Pessoal(CSP);
  • o Centro de Inactivação de Explosivos e Segurança em Subsolo(CIEXSS); e
  • o Grupo Operacional Cinotécnico(GOC).

Leia tudo