A Polícia de Segurança Pública (PSP) e a Guarda Nacional Republicana (GNR) vão implementar medidas anti-terroristas nesta noite de Passagem de Ano para impedirem que camiões roubados possam investir contra multidões nas diversas festas públicas de comemoração em Portugal. As autoridades irão colocar lagartas com espigões, ‘ouriços de ferro’, e ainda barreiras em betão nos principais pontos estratégicos para impedir a invasão, por viaturas não autorizadas, de duas das principais festas de Passagem de Ano do país: Avenida dos Aliados (Porto) e Praça do Comércio (Lisboa). São esperadas 200 mil pessoas na Praça do Comércio para comemorarem a chegada do novo ano.

Os 3 anéis de segurança instituídos pela PSP

Um enorme dispositivo de segurança foi montado pela PSP, que inclui 3 anéis de segurança. No primeiro anel, ficou determinado que nos Restauradores, em Santa Apolónia e no Cais do Sodré não haverá passagem de trânsito entre as 20.00 horas de hoje (31 de Dezembro) e as 05.00 horas de amanhã. A segurança estará a cargo do Corpo de Intervenção (CI), munido de pistolas-metralhadoras, e do Grupo Operacional Cinotécnico (GOC), duas das subunidades da Unidade especial de Polícia (UEP).

No segundo anel de segurança, elementos da Equipas de Intervenção Rápida, igualmente com pistolas-metralhadoras e coletes balísticos, estarão nas imediações da Praça do Comércio. O terceiro e último anel de segurança será mesmo efectuado no próprio recinto de festa e incluirá patrulhas de proximidade e pessoal à paisana da Investigação Criminal.

Vídeos destacados del día

A estação de metro encerrará às 23.45 horas. Nesta operação, 300 agentes estarão armados.

Todas estas medidas anti-terroristas em Portugal, nesta época do ano, são semelhantes às praticadas em vários outros países na Europa, tendo em vista o combate ao terrorismo, apesar do alerta terrorista em Portugal se manter no nível moderado. As ruas são entretanto também vigiadas por milhares de agentes da PSP e militares da GNR, para assegurarem a segurança de todos os cidadãos. A segurança nos aeroportos e dos postos de fronteira não tem previsto qualquer reforço do efectivo em patrulhamento.

40.000 elementos nas ruas

Tal como o Correio da Manhã adiantou na sua edição deste sábado (31), o número de elementos da PSP e da GNR já escalados por turnos e empenhados na vigilância nesta passagem de ano será de, aproximadamente, 40.000.

Para um melhor controle da criminalidade, a PSP criou o plano “Vigilância à Residência”, e que consiste na vigilância de casas desocupadas enquanto os proprietários se deslocam em férias. Para aderir, basta deslocar-se à esquadra mais próxima e informar que a sua casa vai ficar temporariamente desocupada.

A PSP, no combate ao furto, também não esqueceu os carteiristas nos transportes e os espaços comerciais, tendo também reforçado os meios de combate nesses cenários.

A mega operação de segurança da PSP estará em curso até o dia 4 de Janeiro.