Advertisement
Advertisement

Foi no decorrer deste domingo (12 de Março) que, na Póvoa de Santa Iria, um bebé de 2 anos de idade morreu, ao cair do sexto andar de um prédio na Quinta da Piedade. O alerta terá sido dado pelas 10.51 horas, por populares logo que se aperceberam do Acidente que tinha acabado de acontecer. Imediatamente foram enviados para o local os bombeiros da Póvoa de Santa Iria e a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Vila Franca de Xira.

Segundo informações já avançadas pela TVI24, a criança que perdeu a vida estaria com o seu irmão mais velho, de 5 anos de idade, e a avó, no apartamento desta, situado no sexto andar.

Tudo indica que terá sido num breve momento de distracção que a queda terá acontecido.

Assim que se apercebeu do que tinha acabado de acontecer, a avó foi ter com a criança na rua, trazendo-a para casa, onde foi encontrada em paragem cardio-respiratória pelo pessoal do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Advertisement

Apesar das várias tentativas de reanimação, e de todos os esforços da equipa de socorro, o bebé não reagiu, acabando mesmo por falecer no apartamento da avó. Terá sido aproximadamente pelas 17.00 horas que a ambulância recolheu o corpo do menino.

A mãe da criança que perdeu a vida durante a queda do sexto andar tem aproximadamente 20 anos de idade, é de nacionalidade ucraniana e estará grávida com 18 semanas de gestação. Na altura da queda da criança, a mãe não estava com a criança.

Uma vez que uma morte aconteceu, a Polícia Judiciária (PJ) já tomou conta do caso e já se encontra no terreno, procurando apurar agora todos os factos e responsabilidades. Aguardam-se agora novos desenvolvimentos das investigações e das perícias.

A família da vitima mortal foi logo assistida por uma equipa de psicólogos do INEM.

Advertisement
Os melhores vídeos do dia

Um trauma desta natureza acaba sempre por deixar marcas nas vidas das pessoas, por isso o acompanhamento psicológico dos próximos tempos é na verdade indispensável e muito importante. A morte de uma pessoa abala sempre qualquer um, mas a abala ainda muito mais.