Foi no decorrer desta segunda-feira (10 de Abril) que a Polícia de Segurança Pública (PSP) recebeu mais um alerta de ruídos e desacatos num estabelecimento comercial do Seixal, na Grande Lisboa. Logo após o alerta, a PSP prontamente enviou para o local uma patrulha, bem como outros meios para repor a ordem pública no local.

Publicidade
Publicidade

Após a ordem ter sido recuperada, os agentes da PSP tentaram identificar o proprietário do referido espaço, mas a reacção de vários indivíduos presentes foi violenta, impossibilitando assim a acção da polícia. Um dos agentes acabou mesmo por ser agredido no local.

Devido às lesões sofridas, o polícia teve necessidade de receber tratamento hospitalar. De igual forma, três dos indivíduos envolvidos nos desacatos, e que foram detidos, tiveram também de receberem assistência médica.

Mais um agente da PSP agredido no cumprimento do dever.
Mais um agente da PSP agredido no cumprimento do dever.

Os detidos são do sexo masculino, tem respectivamente idades aproximadas entre os 26 e os 41 anos, e vão ser todos acusados por crime de resistência e coacção sobre um agente da PSP, tal como podemos comprovar na edição desta segunda-feira do “Notícias ao Minuto”.

Aguardam agora a ida ao juiz para primeiro interrogatório judicial, a fim de ficarem a saberem quais as medidas de coação que lhes irão ser aplicadas.

Agressões continuam

E as agressões aos agentes da PSP, no cumprimento do dever, continuam a ocorrer quase todos os dias.

Publicidade

Mais uma vez se confirma que um polícia, no seu dia a dia, corre riscos e enfrenta vários perigos, tais como agressões físicas e verbais, e inclusive podem até encontrar a própria morte no cumprimento do dever.

Eles sabem sempre que começam um turno de serviço, mas nunca sabem se o chegam a terminar. Eles têm como missão proteger e defender todos os cidadãos, mesmo com o sacrifício da própria vida. O que infelizmente é triste, é ver que muitos desses cidadãos não lhes dão o valor e respeito que merecem.

Mas quando os se encontram em risco ou em perigo, é da ajuda dos polícias que se lembram logo de pedir!

Pois é; para algumas pessoas, os polícias assemelham-se um pouco a Deus, porque somente se lembram deles quando se encontram aflitos e desesperados, rezando para que eles cheguem o mais rapidamente possível, para os salvarem. Por isso mesmo, quem vive para proteger, merece todo o respeito para viver; como tal, todos os polícias merecem todo o nosso respeito.

Publicidade

Leia tudo