Foi na madrugada da última segunda-feira (8 de maio), numa unidade hoteleira em Albufeira, que um elemento do sexo masculino, com 28 anos, de nacionalidade britânica, agrediu a sua própria mulher e ainda os militares da Guarda Nacional Republicana (GNR) que foram socorrer a vítima. As autoridades acabaram por ser alertadas cerca das 04h00 da madrugada por causa de uma discussão do casal aparentemente alcoolizado, que terminou mesmo em agressões contra a mulher.

Publicidade
Publicidade

Quando os militares chegaram ao local depararam-se, surpreendidos, com a agressividade do homem. Além de apresentar um comportamento agressivo, estava também completamente alcoolizado. Já a mulher tinha permanecido na casa de banho escondida do agressor para se proteger.

Os profissionais da Guarda acabaram por ser agredidos também. Eles tinham sido chamados para a ocorrência em questão, mas foram agredidos quando tentavam ajudar a vítima a deslocar-se ao centro de saúde de Albufeira.

Militares da GNR de Albufeira acabam agredidos por homem britanico
Militares da GNR de Albufeira acabam agredidos por homem britanico

Devido as lesões sofridas, os guardas tiveram mesmo de ser assistidos.

A mulher agredida, após ser tratada no centro de saúde local, acabou por ser transferida para o Centro Hospitalar de Faro, onde recebeu o tratamento necessário e adequado. Segundo a informação avançada esta terça-feira (9 de Maio) pelo site "Algarve Primeiro", a mulher já teve alta.

O agressor aguarda agora ser presente a um juiz, para assim tomar conhecimento das medidas de coacção que lhe irão ser aplicadas.

Publicidade

Estão em curso todas as investigações com o objectivo de apurar todos os factos e responsabilidades.

Mais um episódio que vem confirmar que as agressões contra as forças de segurança em Portugal, no cumprimento do dever, continuam e não parecem ter um fim à vista. Somente quando os agressores começarem a ser devidamente punidos e castigados pelas agressões aos agentes de autoridade é que a lei e a ordem talvez possam ser mais levadas a sério e mais respeitadas.

Pois os polícias representam isso mesmo: a lei e a ordem. E se mesmo com a protecção deles, nós não estamos livres da criminalidade e nem da violência, imaginem sem eles! Eles sempre foram e serão o nosso garante para a segurança. Mas se nem eles estão seguros para desempenhar o seu trabalho, como poderão manter-nos seguros a nós?

Quando a segurança dos representantes da lei e da ordem fica em risco, também a segurança de todos nós fica!

Leia tudo e assista ao vídeo