Donald John Trump é o 45.º Presidente dos Estados Unidos da América. Contra tudo e contra todos, venceu uma eleição apelidada de impossível. Numa campanha eleitoral acompanhada pelo mundo fora como nenhuma outra. “The Donald” derrotou a denominada “Clinton Machine”, algo à partida impossível. O partido republicano de #Trump não tinha números tão expressivos desde Ronald Reagan.

Será então possível compará-lo a um dos mais reconhecidos presidentes norte-americanos e a uma das mais odiadas personagens da história moderna?

O Anjo

Ronald Reagan foi protagonista da denominada “Revolução Republicana”, em que derrotou o democrata Walter Mondale, vice-presidente de Jimmy Carter.

Entre Donald e Ronald, além da rima de nomes, é possível encontrar diversas semelhanças entre os dois. Ambos foram do partido democrata na juventude e trocaram posteriormente para o partido republicano. Ambos foram os presidentes mais velhos a serem eleitos (70 anos). Os dois tiveram um passado na televisão e ambos usaram o mesmo slogan de campanha (“Make America great again!”). Ambos foram denominados como candidatos Anti-sistema, e é nesse preciso ponto que a maior semelhança entre os dois se realça.

Ambos derrotaram os oponentes pelo seu discurso populista, de quem queria reclamar o governo para o seu legítimo responsável, o povo. Se Reagan foi a chave da “Revolução Americana”, ganhando 48 dos 50 estados possíveis, o que fez Trump protagonista da sua própria revolução política, ganhando muito menos estados? É que Donald T.

Vídeos destacados del día

lutou sozinho contra o próprio partido, que não lhe queria atribuir a nomeação à corrida da Casa Branca, contra a imprensa corporativa e contra a (temível) "máquina Clinton". Para além de todos estes obstáculos ultrapassados, Trump ainda teve de superar o legado Obama, legado esse de um presidente que saiu do ofício com taxas de aprovação tão altas como poucos.

Em conclusão, Donald e Ronald caracterizam-se por serem candidatos fora do mundo político que tentaram fazer com que a sua mensagem fosse direccionada não contra um candidato em particular, mas sim contra uma classe.

O Diabo

Tendo acabado de fazer jus à capacidade de resiliência e persuasão do 45º POTUS, será possível compará-lo a uma das mais odiadas personagens da história moderna?

Adolf Hitler foi fundador do partido nacional-socialista da Alemanha, partido conotado à extrema-direita, e aí encontramos a semelhança com Donald Trump: as suas visões muitas vezes consideradas extremistas. Com extremistas não me refiro ás alegadas posições de Trump para com as mulheres, como o já clássico “Grab them by the p****” ; refiro-me sim á sua política de imigração e políticas estrangeiras.

Uma das frases que mais vemos talvez seja “É melhor construir pontes do que muros”, frase muitas vezes “atirada” a Trump como forma de crítica. Também Adolf Hitler tinha uma ideia de segregação do povo alemão para com o mundo, sendo o seu povo e especialmente a raça ariana, a única pura. Não que esteja a fazer um paralelismo entre Trump e Hitler relativamente à ideia de "espaço vital" do ditador alemão, mas sim entre as suas ideias de segregação.

Em conclusão, Donald Trump pode ser apelidado de coisas tão destintas como lutador, resiliente, xenófobo, um perigo e impreparado. Algumas delas verdadeiras, outras hiperbolizadas. Cabe-nos formular uma #Opinião sobre o denominado líder do mundo livre… Mas nunca só através do que a internet ou os media nos transmitem, porque se queremos ter uma opinião, temos de fazer por tê-la, e não seguir apenas aquilo que querem que nós defendamos… Pelo menos é isso aquilo que sinto. #PoliticaEUA