Foi nesta última terça-feira (13 de Fevereiro), quando pouco passavam das 23.00 horas, que dois enfermeiros, um auxiliar de acção médica e um segurança a fazerem serviço na Urgência de Adultos do Hospital de São João no Porto, foram barbaramente agredidos a murros e pontapés por um grupo de pessoas. Um dos enfermeiros acabou mesmo por ter que ser internado por causa das lesões sofridas.

Como tudo começou...

Tudo terá começado quando um deles deu entrada na urgência acompanhado por mais pessoas. Por alegada demora no atendimento após a triagem, começaram os desacatos. Terão sido aproximadamente 10 os elementos envolvidos, mas apenas dois acabaram identificados: o “doente” e o acompanhante.

Agente da PSP intervém

O agente da Polícia de Segurança Pública (PSP) destacado para fazer a segurança naquela urgência, prontamente acorreu ao local. Para tentar dissipar os desacatos, fez dois disparos de intimidação para o ar. Ainda tentou efectuar detenções mas não conseguiu, pois todos se colocaram em fuga.

O agente em questão ainda chamou reforços. Acorreram ao local vários carros patrulha e também ainda uma equipa de intervenção rápida(EIR). Todavia, todos os suspeitos já tinham fugido quando chegaram.

Tentativa de atropelamento do agente da PSP

E já no exterior do hospital, o agente da PSP foi alvo de uma tentativa de atropelamento pelos suspeitos em fuga. Os fugitivos continuam em paradeiro incerto, mas as forças policiais continuam as buscas.

PSP do Porto já entregou os dois casos ao Ministério Público

Entretanto já foi participado ao Ministério Público (MP), pela PSP do Porto, um caso de agressões a profissionais da Urgência do Hospital de São João no Porto, e ainda de uma tentativa de atropelamento de um agente da PSP tal como o Jornal de Noticias já avançou na sua edição informativa de hoje(14 de Fevereiro).

Os melhores vídeos do dia

Hospitalar abriu inquérito e mostrou solidariedade

Entretanto a administração do Hospital de São João no Porto, já abriu um inquérito interno para esclarecimento das circunstâncias da violenta agressão aos quatro profissionais do Serviço de Urgência. Referiu ainda que foram comunicados todos os factos às autoridades competentes e manifestou solidariedade total para com os seus profissionais.

Assim que forem encontrados os responsáveis serão certamente levados perante um juiz para primeiro interrogatório judicial e saberem as medidas de coacção aplicadas. Os profissionais, brutalmente agredidos, apenas estavam a desempenhar as suas funções. #policias #sociedade #HSJ