Na passada quinta-feira (8 de Março), aproximadamente pelas 22h00, um agente da Polícia de Segurança Pública (PSP) de folga, com 50 anos, foi vítima de uma agressão, ao auxiliar um colega seu fardado a realizar uma detenção.

O furto da fruta

Tudo aconteceu quando um homem, de 31 anos, se encontrava a furtar fruta de um camião de distribuição, enquanto o seu proprietário descarregava a mesma para um supermercado na Pontinha, em Odivelas.

Um agente da PSP, com 30 anos, que na altura patrulhava aquela zona, achou estranhos os movimentos do suspeito e abordou-o, tendo lhe perguntado se ele tinha autorização para retirar a fruta em questão, ao que o mesmo respondeu que o proprietário permitia-lhe tirar a fruta.

Mas logo depois houve a confirmação que tal autorização não existia, e foi quando mais três suspeitos rodearam o policia, e tentaram coagi-lo e impedir a detenção.

Agente da PSP de folga auxilia colega fardado e acaba agredido

Um outro agente agente da PSP, que se encontrava de folga mas estava a passar naquele local, resolveu ir ajudar o colega na detenção e acabou agredido . Os polícias ordenaram aos quatro indivíduos para se afastarem, mas os mesmos não respeitaram a ordem policial. E foi então que o homem que furtava a fruta, partiu um copo de vidro, e bateu com Violência na cara do agente mais velho (o que estava de folga), que acabou mesmo por cair ao chão.

Necessidade de reforços policiais

O polícia fardado tentou ainda ajudar o colega, tentando simultaneamente defender-se também de agressões, mas acabou igualmente por ser golpeado nas mãos.

Os melhores vídeos do dia

Foi mesmo obrigado a pedir reforços, que rapidamente chegaram ao local. Já com a presença de reforços policiais, finalmente conseguiram deter o agressor. Após o suspeito ter estado presente em tribunal, saiu de seguida em liberdade.

Polícias ameaçados de morte dentro da esquadra

No interior da própria esquadra, o agressor terá referido que não se importava de ser preso, pois quando saísse, mataria os polícias todos, tal como poderemos ler no Correio da Manhã. E mesmo depois de ter feito essa ameaça, eles saiu do tribunal em liberdade.

Dois agentes da PSP hospitalizados

Devido a natureza das agressões sofridas, ambos os polícias tiveram que ser transportados ao hospital para receber assistência médica, acabando mesmo por ficarem hospitalizados. Enquanto isso, o agressor saiu impune.

E os agressores das forças policias continuam a ficar impunes, e a não serem criminalizados pelos seus actos. Tais elementos deveriam mesmo ficar em prisão preventiva até aos julgamentos, talvez assim, o sentimento de impunidade que eles sentem diminuísse ou até fosse eliminado de vez.