Foi nesta última quarta-feira, 22 de Agosto, na freguesia da Venteira na Amadora, que a Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve um indivíduo do sexo masculino por alegada resistência e coação sobre um agente policial.

O alegado suspeito tinha aproximadamente 27 anos de idade e encontrava-se no interior da sala de jogos do Bingo da Estrela da Amadora, aparentemente embriagado.

E foi exactamente nesse mesmo local que o homem terá dado início aos desacatos, pelo que alertaram de imediato as autoridades para o sucedido.

Homem ébrio, exaltado e agressivo ameaça agente da PSP

O agente da PSP quando chegou ao local da ocorrência, deparou-se com um homem aparentemente embriagado, exaltado e até mesmo agressivo, tal como o “Notícias ao minuto” avançou num dos seus últimos boletins informativos.

O polícia numa primeira abordagem, tentou acalmar o suspeito conversando com ele. Mas o indivíduo revelou logo ser pouco colaborante, tornando-se exaltado e ameaçador.

Quando avisado pelo polícia para que acabasse com aquele comportamento, ele ameaçou mesmo o agente.

Mas, uma vez que o homem continuou com as injúrias e as ameaças contra o agente da autoridade, este tentou algemar o suspeito, mas sem sucesso.

E a violência acabou mesmo por aumentar, e o polícia foi alvo de murros na face e no tronco, e ainda sofreu pontapés nas pernas.

Já numa tentativa de defesa, o PSP conseguiu finalmente imobilizar o agressor e finalizar a detenção.

Agressor e polícia acabam feridos

Agente da PSP e o suspeito acabaram feridos, e pela necessidade de receberem cuidados médicos, tiveram mesmo que ser transportados ao Hospital Fernando da Fonseca.

Será amanhã, 23 de Agosto, pelas 10h00 horas, que o suspeito terá que comparecer aos Juízos de Pequena Instância Criminal do Tribunal da Comarca de Lisboa Oeste e Juízos da Amadora nos serviços do Ministério Público para primeiro interrogatório judicial e ter conhecimento da respectiva medida de coação aplicada, tal como o "Noticias ao minuto" avançou também numa das suas notícias de hoje.

Agressões a agentes da PSP sem fim à vista

E as agressões aos agentes da PSP durante o cumprimento do dever, continuam sem fim à vista. E os agressores seguem impunes e sem condenações.

Sentimento de impunidade esse que cresce a cada dia que passa nos agressores, levando os mesmos a continuar nessa prática de agredir a cada dia que passa os agentes de autoridade, e sempre com mais violência e agressividade.

Quando os juízes e os tribunais forem capazes de lhes aplicar prisão preventiva enquanto eles esperam por julgamento, talvez os agressores das Forças de Segurança diminuam drasticamente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo