Um casal de brasileiros que residem em Coimbra, Portugal, deram-me conhecimento que foram a uma loja de 1 euro na baixa de Coimbra com 2 euros em moedas para comprar um produto e a dona da loja fez um escândalo, constrangendo-os e alegando que não teria tempo de contar as moedas, pois estas seriam muitas e que não poderia atendê-los.

A mesma responsável disse também que havia outras pessoas na fila e que estavam com pressa.

Segundo afirmou a mulher a quem isto aconteceu, foi depois de perceber que ela e o seu marido eram brasileiros que essa senhora reagiu desta maneira. Os brasileiros sentiram -se chocados e saíram da loja sem o produto, pois numa loja de 1 euro as pessoas geralmente fazem pagamentos com moedas, então não havia sentido aquela situação.

Casos de xenofobia

Outros casos de xenofobia e constrangimento são comuns contra brasileiros em Portugal; trabalhos excessivos, arrendamentos acima da média, discriminação em ambiente de trabalho e ambiente estudantil.

Muitos justificam o tratamento aos brasileiros por situações que aconteceram no passado, outros generalizam uma ou outra experiência má que tiveram. Algumas mulheres porque perderam seus maridos para brasileiras, outros porque se acham superiores ao dividir o seu país com pessoas de outra cultura.

O que diz a legislação Portuguesa

A Lei n.134/99, de 28 de Agosto, proíbe as discriminações no exercício de direitos por motivos baseados na raça, cor, nacionalidade ou origem étnica.

Os portugueses, quando confrontados com relatos de brasileiros que são mal tratados e descriminados, apenas respondem com um "volta para o seu país". Porém muitos desconhecem a razão pela qual as pessoas emigraram, ou tudo o que já gastaram para chegar até onde estão, e que às vezes, nem têm para onde voltar.

Esquecem-se também que muitos portugueses já emigraram e continuam a viver no Brasil.

Somos todos emigrantes

Não trouxemos nada a este mundo e não levaremos nada deste mundo.

Que ótimo seria se pudéssemos aceitar-nos uns aos outros, sem restrição e sem julgamentos.

Somos breves nesta vida. Porque não conhecer novas culturas e pessoas? Por que não aprender a respeitar a forma que cada indivíduo vive?

Às vezes, o medo deixa-nos apreensivos e ao invés de tentarmos compreender o que desconhecemos, agimos com agressividade como se isso fosse resolver tal oculto. Quando entendermos que o medo são os muros que a nossa própria mente cria, iremos libertar-nos de todos os laços de discriminação e xenofobia.

Ninguém veio a este mundo para tomar o seu lugar, e entender isso faz toda a diferença. Vamos tratar a todos com respeito e o devido cuidado, independente de nacionalidade, cor, etnia.

Porque é para isso que estamos aqui.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo