Foi enquanto efectuava um serviço de gratificado no Centro Comercial Ubbo da Amadora, antes conhecido cono Dolce Vita Tejo, nesta última terça-feira (6 de Agosto), que um agente da Polícia de Segurança Pública foi agredido por um homem de 32 anos de idade que tinha invadido um espaço restrito que dava acesso à central de Segurança.

Alegadamente, foi depois de ter sido alertado pelos seguranças do centro comercial que o polícia se dirigiu ao local e tentou abordar o indivíduo em questão.

E assim que o agente da PSP se aproximou e tentou abordar o homem, foi agredido a murro e a pontapé, arranhado e ainda sofreu uma tentativa de estrangulamento, tal como o Correio da Manhã terá avançado numa das suas edições informativas. O polícia precisou de ser assistido por um elemento do Instituto de Emergência Médica (Inem), no interior do espaço comercial.

Somente com a ajuda providencial de um colega é que o PSP conseguiu finalmente deter o agressor e encaminhá-lo para a esquadra.

Telemóveis captam vídeos com os momentos de violência

Foram vários os telemóveis que captaram vídeos desses momentos de violência contra o agente da PSP, aonde são facilmente escutadas as ameaças de morte do agressor para o polícia.

É exactamente um desses vídeos, que já tem várias visualizações e partilhas nas redes sociais como o Facebook, que revela o homem detido no chão a ser algemado e ainda mostra também a cara e o pescoço de um dos agentes da PSP com marcas bem visíveis da agressão e o polo azul da farda todo rasgado.

Nas imagens desse mesmo vídeo, também se observa o suspeito a insultar aos gritos os polícias enquanto ao mesmo tempo uma mulher que afirmou ser polícia tentava acalmar o agressor, apesar dela própria se encontrar demasiado exaltada.

Agressor já tem antecedentes criminais

O agressor já possui cadastro criminal, aonde nele se incluem acusações de violência, violência doméstica a duas ex-companheiras, roubos, furtos e ofensas à integridade física, tal como o Noticias ao Minuto informou nas edições informativas.

Foi esta quarta-feira presente a juiz para primeiro interrogatório judicial e para tomar conhecimento das respectivas medidas de coação, ainda desconhecidas.

Agentes da PSP continuam a ser agredidos em serviço

Sem fim à vista continuam as agressões aos agentes da PSP no cumprimento do dever. Enquanto não começarem a ficar em prisão preventiva a aguardar julgamento e a serem devidamente condenados por essas agressões, as mesmas vão continuar a acontecer .

O sentimento de impunidade continua e eles sentem-se livres para continuarem a agredir os elementos das forças de segurança.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo