Foi aproximadamente pelas 16:55 horas da tarde desta última quinta-feira, 17 de outubro, que quatro agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) da Divisão do Seixal ficaram gravemente feridos, após terem sido agredidos com violência por um homem alegadamente descontrolado, na avenida Afonso Costa, no Seixal.

Aparentemente, o agressor em questão poderá sofrer de problemas mentais e na altura dos factos, ele encontrava-se a atirar para a via pública bens pessoais da janela da sua própria casa.

Foi exatamente por esse motivo que uma familiar do mesmo alertou e solicitou a ajuda da PSP.

A página de Facebook "Movimento Zero" partilhou imagens da agressão numa publicação na rede social.

Agentes da PSP recebido com agressividade e agredidos

Um carro patrulha com dois polícias foi enviado prontamente para o local e, com autorização expressa da familiar, entraram no apartamento com uma chave que lhes tinha sido facultada pela mesma .

Mas sem que nada fizesse prever, o homem que se encontrava completamente descontrolado começou a socar violentamente os polícias, tal como o jornal Observador avançou hoje (18 de outubro), numa das suas últimas edições informativas.

Logo de imediato foram chamados mais reforços, e só depois de mais polícias chegarem ao local, conseguiram finalmente imobilizar o homem e algemá-lo, tal como o jornal Sol adiantou hoje nas suas recentes edições informativas.

Quatro polícias gravemente feridos

Acabaram feridos mais dois agentes da PSP após a detenção complicada do agressor. Os quatro polícias, devido à gravidade dos ferimentos sofridos, tiveram mesmo que ser transportados para o Hospital Garcia de Orta, para receberem o tratamento adequado e necessário.

Um dos agentes ficou mais maltratado e teve mesmo que ser suturado com quatro pontos num sobrolho, mas entretanto, todos já tiveram alta hospitalar.

Entretanto o agressor, devido ao seu comportamento agressivo e descontrolado, necessitou mesmo ser sedado e ficou internado no mesmo hospital onde os polícias receberam tratamento e local onde ainda se encontra .

Tudo indica que o agressor já foi constituído arguido e que ficou sujeito à medida de coacção menos gravosa: o termo de identidade e residência, tendo o processo já baixado a inquérito.

Parece que o Ministério Público deixou em liberdade o homem, pelo facto de o mesmo se encontrar sedado e internado no Hospital Garcia da Horta na altura da aplicação das medidas de coação.

Até quando os agentes da PSP e todos os que constituem as forças de segurança vão continuar a ser agredidos no cumprimento do dever? Não admira pois, que na sua página do Facebook, o "Movimento Zero" já tenha divulgado mais este caso de extrema violência contra os polícias, e já se encontra a ser partilhado inúmeras vezes nas redes sociais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo