A Associação Cidadãos de Esposende alertou hoje a câmara municipal de Esposende para a falta de segurança nas obras do canal intercetor, uma obra que visa proteger Esposende das cheias e com um investimento de vários milhões de euros.

Fossos enormes, buracos sem qualquer sinalização ou proteção e entrada no local da obra que está a decorrer representam um perigo iminente para todos os que por essa zona passam, adverte a Associação.

Neste sentido, a Associação remeteu para o presidente da câmara municipal de Esposende, Benjamim Pereira, um alerta dando conta desta situação e do perigo que representa neste momento a obra em curso para pessoas e animais.

Um risco para todos

São metros de fossas e qualquer pessoa consegue aceder a elas, já que na maior parte da zona em obras não existem sinais de proibição ou mesmo qualquer sinal de obra em curso. A vedação é praticamente inexistente, deixando em aberto a passagem seja de pessoas, seja de animais.

Se alguma criança entra num dos fossos, é impossível que consiga sair, dada a profundidade e a água acumulada.

Este investimento no canal intercetor de Esposende é comparticipado por fundos comunitários em 3,9 milhões de euros, um valor que certamente contempla a segurança de todos.

A associação considera que é inadmissível que numa obra com estas características e com um valor de vários milhões de euros não se coloque a segurança em primeiro lugar.

Uma obra que pretende salvar Esposende das inundações, como é o caso, não pode ser colocada no terreno de qualquer forma – há que assegurar todas as condições de segurança.

A Associação já manifestou junto do presidente da câmara a disponibilidade para iniciar um processo junto das autoridades solicitando a suspensão da obra até estarem reunidas todas as condições de segurança. Apesar do apoio ao canal, é necessário ter garantias de segurança.

Caso não é inédito

Este não é o primeiro caso onde a Associação se vê obrigada a intervir pela falta de eficácia local. Ainda este mês de novembro, foi alertado o município de Esposende para a grande acumulação da planta jacinto-de-água (Eichhornia crassipes), sendo que em apenas uns dias a situação foi resolvida. Agora, a Associação está convicta de que os responsáveis locais vão colocar medidas urgentes no terreno, vedando toda a zona das obras e colocando a sinalização em falta de forma a alertar para os perigos associados.

De referir que a Associação Cidadãos de Esposende opera a plataforma Alerta Cidadão, através da qual tem dado a conhecer dezenas de situações graves no concelho. com o intuito de melhorar a segurança da população.

Para os responsáveis da Associação, este alerta deve ser resolvido rapidamente, referindo que "devemos optar por prevenir" e "não podemos ficar à espera que algo aconteça para depois lamentar e agir."

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo