Na manhã do dia 16 de Maio do ano em curso, aproximadamente pelas 8 horas da manha, mais dois agentes da Polícia de Segurança Pública(PSP), foram agredidos no cumprimento do dever.

Alteração de comportamento de um homem resulta em 2 polícias feridos

A ocorrência teve lugar na Rua Bela de São Tiago, no Funchal, devido à alteração de comportamento de um homem com 50 anos de idade, no interior de uma residência, tal como o dn.pt informou no próprio dia do acontecimento.

A Polícia de Segurança Pública terá sido alertada para esse facto, e prontamente enviou para o local uma patrulha policial.

Mas o homem reagiu mal à chegada dos polícias e partiu mesmo para a violência, agredindo os agentes com um ferro e uma faca, quando os mesmos o tentavam imobilizar.

Agentes da PSP precisaram de tratamento hospitalar

Ambos os agentes da PSP, devido à natureza das lesões que sofreram, tiveram mesmo que receber tratamento hospitalar, pelo que foram transportados para o Hospital Dr. Nélio Mendonça.

Um deles ficou ferido numa perna e na zona abdominal e o outro sofreu um corte num dos dedos, mas nenhum deles, correu perigo de vida, tal como o mesmo dn.pt informou no dia.

Equipa da Cruz Vermelha Portuguesa socorreu vítimas no local e transportou uma das vítimas ao hospital

Ambas os polícias foram socorridos no imediato por uma equipa da Cruz Vermelha Portuguesa(CVP), essa mesma equipa acabou por transportar uma delas para o hospital, e a outra, foi em veículo próprio para o hospital.

Agressor foi detido no próprio local das agressões

Relativamente ao agressor, após ter sido imobilizado, acabou também por ter sido detido no próprio local das agressões.

Agressões a agentes da PSP continuam sem fim à vista

Dia após dia, as agressões aos polícias sucedem-se e são cada vez mais violentas.

O sentimento de impunidade que impera nos agressores, assim lhes permite continuar a agredir os elementos das Forças de Segurança.

Enquanto os agressores continuarem a ter aplicadas as medidas de coação mais leves pelos tribunais, nunca irão mudar.

Somente quando começarem a ficar em prisão preventiva enquanto aguardam julgamentos e a terem condenações adequadas aos crimes praticados, eles poderão começar a pensar duas vezes antes de cometerem novo crime.

Não esquecer, que muitos deles, já possuem registo criminal, e que nele as ofensas e as agressões a polícias são recorrentes e habituais.

Uma pergunta pertinente fica no ar, até quando, os polícias vão continuar a ser agredidos e os seus agressores continuarem a ficar impunes?

Uma resposta é necessária, imperativa e urgente.

Afinal esses Polícias, são aqueles que nos protegem a nós, aos nossos bens, mesmo que com o sacrifício da própria vida.

Não perca a nossa página no Facebook!