Durante o último dia de greve na CP surge um novo pré-aviso: Todos os trabalhadores da CP, CP Carga, EMEF e Refer vão parar no dia 16 de Abril devido a uma greve já confirmada pelo sindicato. "Estamos a preparar um dossiê para entregar na Assembleia da República sobre as quatro empresas, ao mesmo tempo que estamos a promover ações de esclarecimento e mobilização dos trabalhadores", diz o coordenador nacional do Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário, Adílio Carvalho.

Publicidade
Publicidade

No último dia de paralisação da CP Adílio Carvalho referiu ainda que "tem de haver uma mudança rápida e urgente de política para aquilo que está a ser aplicado no setor, nomeadamente com o não cumprimento dos acordos da empresa, a juntar medidas de congestionamento de progressão na carreira, etc".

O pré-aviso de greve foi realizado por nove organizações de trabalhadores, " mas salvaguarda todos os trabalhadores sem exceção, independentemente de algumas categorias profissionais não terem subscrito o pré-aviso", explica ainda o responsável.

Publicidade

A mais recente greve na CP teve uma adesão bastante grande, com cerca de 90% dos comboios parados de norte a sul de Portugal, afetando principalmente os comboios regionais e urbanos.

A indignação dos trabalhadores do setor ferroviário vai continuar, perturbando assim a normal circulação no próximo dia 16 de Abril, tendo os utilizadores destes meios de deslocação de optar pelos serviços alternativo como o metro (caso residam em Lisboa ou no Porto), autocarros ou outros serviços de transporte que mais se adequem ao seu destino.

"Este é apenas mais um mês de luta", reforçam ainda os trabalhadores deste setor, que vão continuar a lutar pelos seus direitos, mesmo que isso implique uma grave perturbação no setor e uma grande perda para a economia. O setor ferroviário é um dos meios mais utilizados pelo público devido à sua acessibilidade e à sua rapidez de deslocação entre grande variedade de destinos. Os comboios Alfa, Intercidades, urbanos e regionais vão ser afetados por esta nova greve.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo