Infelizmente começa a ser recorrente a ideia de que o rioTejo tem focos de poluição sem que ninguém faça nada para resolver a questão.Há um mês saíram as primeiras notícias de que as águas do rio apresentavam espumaem diversos locais, principalmente onde há “quedas de água”. Isto apesar do assunto já andar a circularnas redes sociais há muitas semanas.

O certo é que esta sexta-feira, dia 22 de maio, as redessociais e, principalmente, em grupos de localidades de zonas ribeirinhas,voltam a surgir fotos com indícios de poluição no rio.

Não se sabe ao certo oque é ou quais são as causas, mas os cidadãos estão mais alerta e vigilantes.Esta quarta-feira um cidadão colocou uma série de fotografias captadas na zona deOrtiga, concelho de Mação, em que se pode ver a olho nu a espuma.

As situaçõesnão são novidades e começam a ser cada vez mais normais. Mesmo depoisdos alertas da comunicação social, do aparecimento de peixe morto, da água maisacastanhada, da espuma, ninguém veio explicar o que se está a passar, ou que sepassou. Aliás, as notícias de há uma semana levaram mesmo os deputadosdo PSD, eleitos por Santarém, a lançar um conjunto de questões ao ministério doambiente.

Na altura, como certamente agora, os social-democratas pretendiamsaber se estava a ser investigada a origem da poluição, ou o que é que estava aser feito para defender o meio Ambiente.

Já antes o presidente da Câmara Municipal de Mação, VascoEstrela, havia denunciado a mortandade de peixe na barragem de Ortiga / Belver.Este peixe acabou por ser recolhido por funcionários da EDP e enterrado nasproximidades da infra-estrutura. O autarca apresentou uma queixa na AgênciaPortuguesa do Ambiente, para que as causas da mortandade fossem investigadas.

O que se sabe é que depois destas notícias o rio acabou porter tido um caudal mais elevado em dois ou três dias, que “limpou as zonas comágua mais castanha ou com mais espuma”. Estas descargas foram efetuadas pelasbarragens espanholas. o que fez com que os peixes deixassem de aparecer mortos.

Certo é que esta semana as coisas voltaram a ficar,novamente, com espuma e a água menos límpida. Sobre as denúncias e queixas, individuais ou institucionais, ainda não há nenhuma resposta ou até qualquer resultado deanálises químicas ou bacteriológicas às águas.

O rio Tejo tem, no seu curso, uma mão cheia de praias fluviais e temos o verão à porta.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo