Ontem, dia 17 de Maio, um polícia agrediu violentamente um adepto do Benfica à frente dos seus dois filhos. Na sequência dessa agressão, o homem já veio a público dar o seu testemunho em relação ao caso que o deixou com marcas no corpo. Além disso, o mesmo refere que o seu pai, avô das crianças, também foi agredido enquanto tentava socorrer os netos.

Os momentos insólitos captados pela CMTV são, para muitos, uma vergonha em relação ao papel da Polícia portuguesa no combate a este tipo de situações. Protestando de forma ativa, os portugueses invadiram as redes sociais da Polícia de Segurança Pública (PSP), e ainda outras plataformas, como método de expressão para criticar o sucedido.

O agente, que é possível ver nas imagens, de nome Filipe Silva, com 43 anos, é o Comandante da esquadra de investigação criminal de Guimarães. José Magalhães, o adepto agredido, já demonstrou toda a ingratidão e tristeza relativamente ao sucedido.

O mesmo canal televiso fez uma breve entrevista à porta da esquadra onde a vítima ficou detida, aquando da sua saída, por volta da meia-noite. José Magalhães explicou que se estava a sentir inseguro dentro do estádio e preferiu retirar as crianças de 9 e 13 anos do local onde estavam. Ao passar por uns polícias, que compreenderam a situação e deixaram-no sair, foi ao chegar à rua que foi abordado pelo comandante, que lhe perguntou o que estava ali a fazer.

Após a vítima ter explicado a razão, acrescentou ainda que a polícia estava a efectuar um mau trabalho e que não estava a deixar as pessoas saírem devidamente do local.

Os melhores vídeos do dia

De seguida o comandante começou a criticar o facto de José Magalhães trazer as crianças para aquele tipo de evento, dado que sabia o risco que corria. A esta crítica, o adepto agredido respondeu: ''eu venho para onde quiser, houver festa e me sentir bem". O polícia parece não ter gostado e a situação da agressão desenrolou-se, como é possível constatar nas gravações da CMTV.

José Magalhães declara ainda que se emocionou ao ver as imagens captadas, que mostram o desespero da sua família perante o sucedido. O mesmo afirmou que se irá reunir com a sua advogada para saber se apresenta queixa contra o polícia. Na mesma reportagem este mostra ainda as marcas deixadas no seu corpo devido à agressão.