Ainda mal se notam as altas temperaturas e já os Bombeiros não têm mãos a medir. Que o digam os soldados da paz da Póvoa de Varzim. Mais de cinquenta operacionais foram destacados para apagar as chamas nas freguesias de Estela, Navais e Terroso, precisamente as mesmas que fazem fronteira com a A28, a auto-estrada que faz a ligação entre o Porto e Valença.

Todos os condutores que se dirigiam no sentido do Porto sofreram atrasos à passagem junto à Póvoa de Varzim. Por questões de segurança, os Bombeiros pediram à PSP para que cortasse uma das vias da auto-estrada A28, para evitar males maiores. O Incêndio, que apenas consumiu mato, propagou-se de forma rápida e perigosa devido à forte ventania que se fez sentir no norte do país.

As rajadas de vento só ajudaram o incêndio a alastrar-se e complicaram ainda mais o trabalho dos Bombeiros.

Dado o descontrolo da situação, os Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim viram-se obrigados a pedir auxílio às corporações vizinhas. As 13 viaturas que ajudavam os soldados da paz não foram suficientes para controlar as chamas. O medo dos operacionais era que o vento levasse a mudanças de direção do fogo e este se dirigisse para zonas habitacionais. Vários populares estão a ajudar os Bombeiros no combate às chamas, levando baldes de água para apagar o fogo e também levando bebidas aos soldados da paz, para que não desidratem face às altas temperaturas que se fazem sentir no local.

A estrada nacional 205 também sofreu constrangimentos na circulação não só para quem circulava no sentido da Póvoa de Varzim, mas também para quem viajava de Barcelos.

Os melhores vídeos do dia

O incêndio, que deflagrou ao início da tarde, ainda não está controlado, havendo a possibilidade de haver o encerramento das estradas junto à Póvoa de Varzim, por questões de segurança. As presumíveis causas ainda estão por apurar.

Este dia 19 de maio tem sido particularmente difícil para as corporações de Bombeiros de todo o país que, desde a meia noite, já acorreram a mais de 30 incêndios, estando ao início da noite ainda seis por extinguir.