Miguel Pinheiro considera-se um mágico versátil porque se inspira em artes tão díspares como o cinema, teatro ou o stand up. Esta paixão surgiu com apenas quatro anos de idade, no momento em que, pelo Natal, recebeu a sua primeira caixa de magia. Desde aí nunca mais parou e o ilusionismo tem sido fundamental para desenvolver o seu carácter mais criativo e comunicativo.

Publicidade
Publicidade

Com 19 anos de idade, o jovem tem duas grandes paixões: a magia e a medicina. Aos mais atentos aos programas de televisão, este nome não passará certamente indiferente. Participou no programa de talentos "Got Talent Portugal" e deixou os jurados de boca aberta, chegando mesmo a dizer com convicção: "este é o melhor mágico que temos aqui". Mas quem é, afinal, Miguel Pinheiro? "Sou um jovem de 19 anos que estuda Medicina e tem uma vida de artista em paralelo, nomeadamente de mágico.

Miguel Pinheiro, jovem promessa do mundo da magia.
Miguel Pinheiro, jovem promessa do mundo da magia.

Tenho tido um percurso interessante no mundo do espectáculo mas o grande salto foi recente com a participação no programa "Got Talent Portugal", onde cheguei a finalista", respondeu.

Miguel Pinheiro congratula-se por ter tido sempre os melhores do seu lado e tem sido assim que tem conquistado um caminho alicerçado num trabalho dedicado. Colaborou na série "Minutos mágicos" da SIC, recebeu o segundo prémio num campeonato ibérico de magia e esteve na primeira semana de magia portuguesa, tendo sido ainda o mais novo a actuar no conceituado Magic Castle em Hollywood.

Publicidade

Nomes de referência

Nomes como Helder Guimarães são, para ele, modelos de referência. "É com grande felicidade que o meio mágico em Portugal recebe as notícias das suas conquistas. O Hélder associa o seu estudo na área do Teatro à Magia, o que é óptimo. Está agora a viver em Los Angeles e é presença frequente no Magic Castle, um castelo de paragem obrigatória para qualquer mágico ou amante de magia. Já tive o prazer de lá actuar duas semanas e foram experiências inesquecíveis.

O Hélder tem uma técnica muito refinada e uma originalidade fora do comum. É uma referência para as presentes gerações, sem dúvida. Ele "bebeu" muito da Escola Espanhola e eu identifico-me também com muita coisa da filosofia dessa escola. A Magia em Espanha, nomeadamente o Close-Up, está muito desenvolvida", ressalvou o jovem em declarações à Blasting News.

Para que profissionais com tamanho talento possam ter o devido reconhecimento em Portugal, Miguel Pinheiro acredita que o "público só pode reconhecer se conhecer" e quando há poucas oportunidades para ver espectáculos de magia em Portugal torna-se difícil que tal aconteça.

Publicidade

Por outro lado, esta jovem promessa lamenta ainda o facto de o nosso país ter poucos profissionais verdadeiramente apaixonados por esta arte que a ele tanto fascina, deixando um desejo para o futuro: "esperemos que dentro de alguns anos a magia já seja uma arte com presença frequente nos principais teatros de Portugal".

Enquanto isso, Portugal poderá continuar a contar com a versatilidade deste jovem mágico. Um novo Miguel Pinheiro está a nascer.

Publicidade

"Estou, neste momento, a escrever com uma equipa um espectáculo a solo que, a seu tempo, irá para os teatros. Paralelamente a isto, tenho imensos projectos e ideias a fervilhar na minha cabeça. Uma coisa é certa: não vou ficar parado, há muito por fazer", assegurou.

Leia tudo