Foi um regresso a casa trágico para os perto de meia centena de alunos finalistas do ensino secundário da Covilhã e Belmonte, após uma semana de divertimento em Espanha. O autocarro onde viajavam despistou-se ao final da tarde deste domingo, 8 de Abril, no Itinerário Principal 2 (IP2), no concelho de Nisa, distrito de Portalegre. Do Acidente resultou uma vítima mortal e mais de 30 feridos, que foram distribuídos pelos hospitais da região. O acidente, de causas desconhecidas, deixou em estado de choque o país.

João Nuno Fiadeiro, de 18 anos de idade, era um dos 48 estudantes que viajavam no autocarro de uma empresa contratada pela agência de viagens que organizou uma viagem de sonho para os finalistas do ensino secundário da Covilhã e Belmonte.

Na comitiva seguia também Margarida Fiadeiro, irmã gémea de João Nuno, assim como outros colegas de escola, alguns deles desde os tempos do jardim-de-infância. Regressavam cansados depois de uns dias de sonhos vividos em Espanha, cumprindo a tradição de há anos dos finalistas portugueses. Contudo, a viagem foi interrompida de forma trágica.

Poucos minutos antes das 18 horas, em pleno IP2, entre o nó de Arez e a Barragem de Fratel, o motorista do pesado de passageiros perdeu o controlo do veículo, que acabou por entrar em despiste, imobilizando-se tombado e atravessado na estrada. João Nuno Fiadeiro não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O seu corpo acabaria por ser removido para o Gabinete Médico-Legal Forense de Portalegre. O motorista e perto de três dezenas de passageiros sofreram ferimentos, uns mais graves que outros, mas nenhum deles se encontra em estado considerado grave, segundo relatou horas mais tarde o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo.

Os melhores vídeos do dia

O governante falava aos jornalistas após uma visita ao Hospital de Abrantes, que acolheu 13 feridos do acidente, dando conta que a jovem, de 18 anos, que foi inicialmente anunciada como ferido grave, estava consciente e estável, não tendo os exames complementares de diagnóstico realizados revelados lesões graves.

Segundo informações anunciadas pelo Centro Hospitalar Médio Tejo, todos os jovens que deram entrada no Hospital de Abrantes tiveram alta durante a noite e manhã desta segunda-feira. Também os cinco feridos (três raparigas e dois rapazes) que deram entrada no Hospital Amato Lusitano, em Castelo Branco, já tiveram alta. Por sua vez, no Hospital de Portalegre encontrava-se apenas internado o motorista do autocarro, tendo os 15 jovens que deram entrada, já tendo alta hospitalar. No entanto, a unidade de saúde previa que o homem poderia regressar à sua residência durante o dia. A preocupação dos clínicos estava centrada, não só nos ferimentos físicos, mas sobretudo nos danos psicológicos.