Um homem e uma mulher, ambos na casa dos 70 a 80 anos, foram encontrados na tarde deste sábado (28 de Abril) mortos no rio Trovela, um ribeiro que atravessa a freguesia da Correlhã, concelho de Ponte de Lima, distrito de viana do castelo, desconhecendo-se para já os contornos que terão causado as mortes. O alerta aos Bombeiros Municipais de Ponte de Lima foi dado depois das 16h30 deste sábado, que de imediato se deslocaram para o local. As duas vítimas terão morrido afogadas no ribeiro, que passa junto à capela de Nossa Senhora das Neves e vai desaguar ao rio Lima. As equipas de emergência nada puderam fazer pelas vítimas, que já se encontravam há algumas horas na água.

Até ao momento, as equipas de socorro e emergência que foram destacadas para o local não conseguiram apurar a causa das mortes dos dois idosos, não estando descartadas as hipóteses de acidente ou crime. Para averiguar todos os contornos deste caso, foi chamada a Polícia Judiciária (PJ), que está a proceder a todas as diligências.

Além dos Bombeiros de Ponte de Lima e de elementos da PJ, foram chamadas para o terreno três patrulhas da Guarda Nacional Republicana (GNR), uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Viana do Castelo e uma Unidade de Psicólogos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Freguesia de Correlhã

Localizada na zona do Alto Minho, a Freguesia de Correlhã situa-se a escassos três quilómetros da sede de concelho, Ponte de Lima, e tem menos de três mil habitantes, de acordo com o último censo realizado em 2011.

Os melhores vídeos do dia

A sua história remonta ao século XX d.C., aquando da primeira citação acerca da sua existência. Ao longo dos séculos seguintes, foram várias as referências a este freguesia, que se manteve como cabeça de couto até ao séc. XIX e incluía também a freguesia vizinha de Paradela da Serra.

Dois idosos mortos no Seixal

Ainda na última sexta-feira (27 de Abril), dois idosos foram encontrados mortos num apartamento da Avenida das Forças Armadas, no Seixal, distrito de Setúbal, com diversos ferimentos de arma branca. As primeiras averiguações das autoridades indicam que os golpes terão sido infligidos pelo próprio filho, com cerca de 40 anos, que entretanto tentou suicidar-se. Um problema antigo de vício de droga do filho terá estado na origem da divergência com os pais, ambos na casa dos 70 anos, que terão recusado entregar mais dinheiro. O caso está entregue à PJ.