A pacata aldeia de Possacos do concelho de Valpaços acordou este domingo em estado de choque com a notícia da morte de Rui Lopes, de 22 anos de idade. O jovem, estudante no Porto, teria ido passar o fim-de-semana a casa mas a madrugada foi de tragédia. Juntamente com mais dois amigos foi apanhado pelas balas de uma arma de fogo disparada alegadamente por um indivíduo, com antecedentes criminais, e não sobreviveu aos ferimentos. O suspeito encontra-sem fuga e as autoridades policiais estão a investigar o caso.

Desconhecem-se as causas e em que circunstâncias terá ocorrido o Crime que deixou os habitantes do concelho de Valpaços, no distrito de Vila Real, em estado de choque e de consternação.

Sabe-se que eram cerca das 3h30 quando o alerta soou na central do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Vila Real da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) dando conta de uma agressão na via pública, à porta do bar “Urban Life”, numa das artérias de Valpaços. À chegada ao local, os Bombeiros depararam-se com três vítimas, dois com ferimentos considerados ligeiros e um terceiro em estado grave. Os feridos foram socorridos pelos bombeiros, com o auxílio dos técnicos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), tendo sido transportados para o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro. Contudo, Rui Lopes, de 22 anos, uma das vítimas, não resistiu aos ferimentos, tendo entrado em paragem cardiorrespiratória, e apesar dos esforços dos socorristas, acabou por morrer.

Os melhores vídeos do dia

A ocorrência foi registada pela Guarda Nacional Republicana que comunicou de imediato o caso à Polícia Judiciária que enviou para o local uma equipa de peritos e investigadores para recolha de elementos de prova e testemunhos que possam contribuir para o esclarecimento daquele crime. Ao início da tarde, as autoridades informaram que o presumível autor dos disparos já se encontrava identificado, mas continuava em fuga. Trata-se de um indivíduo residente em Valpaços e com cadastro relacionado com a prática de outros crimes.

Rui Lopes era filho de um conhecido empreiteiro de construção civil de Possacos, naquele concelho transmontano, e foi atleta do Grupo Desportivo de Valpaços e do Grupo Desportivo de Chaves, que já fizeram publicar nas redes sociais notas de pesar pelo falecimento do jovem. “Um miúdo fantástico que tudo deu pelo nosso clube”, refere a colectividade de Valpaços. Uma opinião corroborada por quem conhecia Rui Lopes, que refere no seu perfil no Facebook ser estudante do Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Norte.