Eram 16h39 desta quinta-feira, 28 de Junho, quando o Papa Francisco pronunciou o nome de D. António Marto como novo cardeal. A cerimónia decorreu na Basílica de São Pedro, no Vaticano, onde o Bispo de Leiria-Fátima se deslocou acompanhado por uma comitiva de 34 pessoas, entre as quais sacerdotes da sua diocese e seis familiares. Já a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, esteve presente em representação do governo português, juntamente com os presidentes das câmaras municipais de Leiria, Raúl Castro, e de Ourém, Luís Albuquerque. O novo cardeal português foi criado com o título de “Santa Maria sopra Minerva”, tal como já tinha acontecido com o cardeal Guilherme Henriques de Carvalho, antigo bispo de Leiria.

A celebração aconteceu oito dias depois de o Papa Francisco ter anunciado a nomeação do Bispo de Leiria-Fátima como cardeal, tornando D. António Marto como o quinto cardeal português do século XXI. De acordo com a Agência Ecclesia, do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais, na celebração o Papa Francisco leu a fórmula de criação, tendo proclamado, de seguida, em latim, os nomes dos novos cardeais. Depois, cada um fez a sua profissão de fé e juramento de fidelidade e obediência ao Papa. Ao mesmo tempo, no Santuário de Fátima, ouviram-se os sinos do carrilhão da Basílica de Nossa Senhora do Rosário.

O Bispo de Leiria-Fátima foi o sétimo dos 14 bispos presentes a ajoelhar-se e a receber o barrete cardinalício, tendo recebido, igualmente, das mãos do Papa Francisco o anel de cardeal.

Os melhores vídeos do dia

Após a cerimónia, os novos cardeais deslocaram-se ao Mosteiro “Mater Ecclesiae” para cumprimentar o Papa emérito Bento XVI.

Já na qualidade de cardeal, D. António Marto disse, aos jornalistas portugueses, o que sentiu quando se aproximou do Papa Francisco para receber as insígnias que atestam a nova função. Depois, disse ter ficado satisfeito, sereno e aliviado. Sobre o encontro com o Papa emérito, o cardeal afirmou que encontrou Bento XVI numa situação física bastante frágil, sobretudo ao nível da visão.

Natural da pequena aldeia de Tronco, no concelho de Chaves, onde nasceu há 71 anos, António Augusto Marto foi ordenado padre aos 24 anos de idade (1971, em Roma), tendo sido nomeado em 2000, pelo Papa João Paulo II, Bispo Auxiliar de Braga. Em 2006, o então Papa Bento XVI escolheu-o para assumir a Diocese Leiria-Fátima, depois de uma passagem pela Diocese de Viseu.