Depois de vários meses de construção, a nova plataforma viu a luz no passado dia 7 de setembro e pretende ser uma referência no concelho, contribuindo para uma melhoria nas condições de vida dos Esposendenses. Ambiente, Emprego, Cidadania, Smart City e Empresas: são estes os cinco pontos principais em que a nova plataforma pretende intervir.

Hoje, vemos que surgem iniciativas desde o ambiente à tecnologia e onde a participação e as reflexões coletivas permitem aos cidadãos colaborar na construção da sua cidade.

Só assim, sentindo-se parte da mesma e comprometendo-se mais, se consegue uma melhoria efetiva.

Há um grande número de ações que, por vezes, parecem não ter relação umas com as outras, mas que dão o seu contributo para uma cidade melhor, uma coletividade mais próxima que se está a reorganizar como comunidade, criando soluções para aumentar a qualidade de vida em meio urbano.

A Associação acredita que são estas pequenas mudanças as que fazem mudar a cidade.

As novidades do espaço online

São várias as opções disponíveis na nova plataforma, como ofertas de emprego, apoio às empresas com a elaboração de páginas web a custo reduzido ou ações ambientais, tudo relacionado com o conceito Smart City.

No ambiente, serão realizadas diferentes ações de sensibilização envolvendo a comunidade e consciencializando para os problemas locais. Para os jovens, a Associação pretende aumentar a oferta existente na formação em novas tecnologias, cujo sucesso chegou em 2019 na participação internacional onde representaram Portugal por duas vezes em eventos de programação.

Para as empresas, a Associação aposta na internacionalização, deixando também espaço para o comércio local onde as páginas web são a prioridade.

Uma cidade realmente inteligente

Para Smart City, a Associação aposta na melhoria efetiva e com repercussão real na vida dos cidadãos, não se revendo na forma como outras cidades dinamizam o conceito Smart City colocando obras de arte nas ruas que poucos entendem.

Paula Gomes, responsável pela plataforma, afirma que uma Smart City só faz sentido se existir comunicação com os cidadãos. “Acreditamos que se deve conhecer os problemas para os poder corrigir, que se deve investir na tecnologia, sim, mas direcionada aos mais jovens, que se deve controlar o ruído mas é fundamental que seja no verão.

Com esta nova plataforma pretendemos não apenas alertar como realizar ações que envolvam a comunidade”.

De referir que esta Associação já oferece aos Esposendenses vários serviços de apoio – o “Alerta Cidadão” é hoje uma referência local na resolução de problemas e o CoderDojo, que permite aos jovens aprender programação, são exemplos de sucesso.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo